4 de outubro de 2015

Esboço de explicação espírita para a paralisia do sono

"Pesadelo" por Johann Heirich Füssli (1741-1825).
Conhecer os efeitos dessa força oculta que nos domina 
e nos subjuga malgrado nosso, não será ter 
a chave de muitos problemas, as explicações 
de uma porção de fatos que passam despercebidos? 
Se esses efeitos podem ser funestos, 
conhecer a causa do mal não é ter um meio de preservar-se contra ele, 
assim como o conhecimento das propriedades da eletricidade 
nos deu o meio de atenuar os desastrosos efeitos do raio? (A. Kardec, Ver 6).

O cenário é o de uma agradável tarde de final de semana. O estado que busco é o de repouso vespertino, quando se espera recuperar do cansaço físico da semana. O sono vem, porém, não da maneira usual. Pouco antes de acordar, começo a perceber tudo a minha volta. Por entre as pálpebras semi fechadas, percebo a decoração conhecida do quarto. Porém, pânico e desespero tomam conta de mim: não consigo levantar. Ouço vozes dos familiares distantes que sabem que estou dormindo. Tento virar a cabeça, mas terrível surpresa! Ela parece feita de chumbo. Tento levantar meu braço sobre meu abdômen, mas ele parece ter se transformado em concreto. Sei que tento virar meu braço ou meu corpo, como se outro corpo tivesse. Quanto tempo permaneço nesse estado? Não sei dizer, mas quando finalmente desperto, por causa que desconheço, sinto-me ajustado novamente ao meu corpo original, o que me traz a sensação de grande alívio. Acabo de passar por uma experiência de paralisia de sono.

Quantas vezes tive essa experiência ? Provavelmente umas três vezes. A chamada "paralisia do sono" é de ocorrência rara na vida de um indivíduo, mas bastante disseminada na população. O relato que fiz de minha experiência pessoal está longe de ser a mais comum. Além da sensação de impotência por não conseguir "se ajustar" ao corpo, há descrições de presenças, percepções anômalas ou figuras intrusivas na cena de quem desesperadamente procura acordar. Os relatos são semelhantes e descrevem uma sensação comum: a de que a personalidade se mantém íntegra, consciente da realidade a sua volta, mas, por alguma razão, não consegue se ajustar ao corpo e acaba percebendo o que parece ser uma mistura entre a "realidade" e "alucinações"...

Alucinações. Relatos de ocorrências anômalas durante a paralisia do sono.

O termo "alucinação" é algo recente. Ele foi criado por J. Étienne Esquirol (1) em 1845. Antes disso, o termo usado para tais ocorrências era "aparição". Chama a atenção que, nas obras de A. Kardec, esse termo é usado na acepção que se tornou dominante, em conjunto com "aparição" que tomou outro significado. Nas ocorrências de paralisia do sono, é comum o uso do termo "alucinações hipnagógicas" e "hipnopômpicas", o que não deve assustar, já que esses termos não servem para "explicar", mas apenas classificar ou designar. O primeiro termo representa alucinações que ocorrem ao adormecer, enquanto que o último designa as que ocorrem ao despertar. Tais nomes foram criados pelo filologista espiritualista F. Meyers.

Antes de esboçar uma explicação espírita para a sensibilidade expandida que ocorre com a paralisia do sono, convém ler alguns relatos. Estes foram retirados dos comentários do site www.nosleeplessnights.com (3, acesso em setembro de 2015), mas outros semelhantes podem ser encontrados na literatura especializada (4):
Margaux de Bokay says: September 22, 2015 at 8:02 am 
Meu nome é Margaux e tive uma experiência de paralisia do sono na noite passada. Mas essa foi algo diferente. Em minhas experiências de paralisia do sono frequentemente me vejo em companhia de uma entidade escura, demônio ou forma maligna. Ela não me mantem paralisada, mas fica me encarando e me olhando mover o corpo ou gritar por ajuda. As vezes me esforço bastante para ter o controle de meu corpo de volta. Tento abrir os olhos para realmente ver a forma ou o rosto dessa entidade, tento tocá-la ou senti-la. E, depois de brigar bastante, convenço-me de que estou no controle de meu corpo, quando finalmente me alivio e a entidade vai embora. (grifos nossos) 
Bailey says: September 17, 2015 at 3:50 am 
Tive essa experiências algumas vezes ao longo de alguns meses. Elas tem acontecido desde que era bem jovem. Provavelmente hoje tive uma das mais assustadora. Estou no terceiro mês de gravidez e me sinto bem cansada na maior parte do tempo. Cochilei um pouco na cama por alguma horas quando, de repente, percebi que não podia me mover, mas podia ouvir um ruído no meu ouvido direito como se uma mulher estivesse  falando tão rápido que não podia entender. O que dizia me soava ruim e a mulher me pareceu do mal. Já que tinha experimentado isso antes, sabia que estava acontecendo de novo, mas era assustador. Acreditei ter aberto os olhos e vi um grupo de sombras sobre o teto ao meu redor. Elas estavam quietas, diferentemente da mulher que falava. Podia sentir minha mão sobre meu abdômen e instantaneamente me assustei ao me lembrar da criança. Tentei manter meus pensamentos em algo positivo. Não sou religiosa, mas comecei a cantar "Jesus me ama". De repente, a mulher parou de falar e disse: "não existe amor" e voltou a balbuciar. Fiquei chocada com a resposta e sai dessa suando bastante e assustada. Gostaria que houvesse um jeito de parar com esses episódios, pois eles me perturbam bastante. (grifos nossos)
 Kevin A says:  September 9, 2015 at 11:29 pm
Tenho experiências como essas desde os nove ou dez anos de idade até hoje. Nem sempre, mas mais frequentemente do que gostaria de ter. Toda vez me encontro deitado, depois de me levantar no meio da noite, e logo percebo que não posso me mover. Isso depende da hora ou do lado da cama em que me encontro. Mas, tem sempre uma figura escura, mais negra do que o escuro do quarto, com uns dois metros de altura, em uma capa escura e com dedos ou unhas bastante longos (não consigo ver os detalhes, de forma que não sei se é dedo ou unha) e seu rosto é ainda mais escuro, sem nada onde se encontre a face, e que então levanta sua mão e aponta para mim. Em outra experiência comecei a rezar a oração do pai nosso e ele rosnou para mim e outra coisa parecida com demônio apareceu bem na frente do meu rosto e ai eu acordei. Em outro episódio concentrei-me em mover meu corpo a muito custo, conseguindo me libertar. Não sei no que acreditar, mas acho que ciência e religião poderiam se unir para criar uma explicação lógica que, espero, não envolva demônios ou espíritos do mal.
(grifos nossos)
Esboço de uma explicação espírita.

Como não existe uma teoria que  permita integrar as percepções da consciência com o recebimento de informação pelo cérebro - embora a existências de muitas propostas conceituais - alucinações não podem ser explicadas, ainda que correlações existam entre o uso de drogas ou inconformidades no sistema nervoso (doenças mentais). Tais correlações não implicam em causação. Mas, nos casos de paralisia do sono não consta que a pessoa esteja sob ação de drogas ou que se apresente mentalmente enferma. Ainda que sua ocorrência afete entre 3% a 6% da população, ela é um evento raro na vida de um indivíduo, constituindo uma ocorrência "incontrolável". De qualquer forma, a maior prova de que as explicações fisiológicas fornecidas são insuficientes é que não é possível controlar nem parar episódios de paralisia do sono. Por outro lado, a simples designação do fenômeno por um termo específico não constitui explicação com já afirmamos antes. 

Entretanto, os relatos de uma "presença maligna" são tão frequentes que clínicos procuraram dar uma explicação. Uma que mistura neurologia e evolucionismo foi proposta por Cheyne (4): 
Argumenta-se que a presença detectada durante a paralisia do sono surge por causa da ativação de um estado de atenção tendencioso e hiper vigilante cuja principal função é resolver ambiguidades inerentes de ameaças de pistas biologicamente relevantes. Dada a inexistência de pistas que eliminem as ambiguidades, entretanto, o sentimento de uma presença persiste como uma experiência prolongada que é tanto misteriosa como ameaçadora. Essa experiência , por sua vez, elabora e integra a alucinação recorrente que frequentemente é tomada como tendo qualidades sobrenaturais ou demoníacas.
No meu ponto de vista, porém, essas são explicações adhoc, uma mistura de elementos linguísticos típicos de algumas abordagens da mente que dão a impressão de explicar por uma adequação de certas teses com a fenomenologia. A explicação acima não está de acordo com relatos de interação do indivíduo paralisado com a entidade e nem com outros que descrevem várias presenças (5) ou mesmo com a minha experiência (não avistei nenhum "misterioso ameaçador" - de fato a maioria das experiências de paralisa do sono não contém essas presenças). Outras explicações em torno da tese da "mente que confabula contra si mesmo", como um mecanismo de auto proteção, podem ser lidas em (7).

Algumas observações dos fatos narrados durante essas experiências são portanto: 
  • Elas ocorrem mais ao despertar (apenas 10% ocorre ao adormecer, ou seja, são "hipnopômpicas");
  • As ocorrências parecem afetar principalmente adultos jovens (4);
  • A paralisia ocorre sem se estar sob efeito de drogas;
  • A paralisia ocorre sem se estar sob o julgo de uma doença mental (há, porém quem clame, ver 4, que distúrbios mentais podem estar relacionados a algumas ocorrências);
  • Algumas experiências descrevem dificuldades de respirar;
  • Os episódios são incontroláveis. Não há como prevê-los ou um método infalível de cessar a paralisia;
  • Impressão de falta de controle do corpo, dai o nome "paralisia". É importante destacar que a consciência está ativa durante o fenômeno - seu estado não é o do sonho - embora se sinta deslocada ou não ligada a seu corpo, que está paralisado. Nas minhas experiências, lembro-me de sentir como que um "elástico" a fazer retornar minha "outra cabeça" para a "verdadeira", que permanecia imóvel;
  • A experiência sempre descreve como cenário o quarto ou lugar onde a pessoa está em repouso.  É a chamada "percepção realística do ambiente" (8). Em outras palavras, a maior parte do que ela vê corresponderia ao que se acredita ser a única "realidade";
  • Alguns relatos (cerca de 1/4 dos casos, ver 4) descrevem quase sempre a presença de uma entidade maligna ou "coisa" que está a observar a pessoa em sua agonia ao tentar retomar o controle de seu corpo;
  • Alguns poucos relatos descrevem experiências fora do corpo completas;
Para o Espiritismo, o cérebro não cria a consciência, sendo, na verdade, uma interface para sua manifestação. Portanto, ainda que se possa encontrar causas fisiológicas associadas à paralisia do sono, sua dinâmica não pode dispensar a natureza dual do ser humano (5). Aqui fazemos referência à tese do grande psicólogo inglês William James (ver "O prisma de James: uma metáfora para entender a fonte verdadeira da consciência humana"), para citar uma referência fora do contexto espírita. Dessa forma, todas as alucinações, como objetos tangíveis apenas à mente, têm sua origem no elemento espiritual, seja do próprio encarnado que a observa (como produto de sua atividade mental) ou de outras fontes de natureza espírita. Algumas narrativas mediúnicas (como o autor André Luiz, por F. Cândido Xavier) também descrevem Espíritos que têm alucinação, implicando que o fenômeno não termina com a morte física, e nem deveria terminar com a morte, pois sua origem está na mente, que não pode ser destruída.
"Aquiles em busca da sombra de Pátroclo". Johann Heirich Füssli  (1803).

Do lado espírita, são dois os principais fatores que contribuem para explicar as descrições da paralisia do sono:
  1. A natureza dual do ser humano: a evolução (biológica) em curso nos seres humanos prevê experiências que começam a nos preparar para uma vida desdobrada - entre os dois planos da existência (os sonhos seriam uma delas). Isso significa que as ocorrências de paralisia do sono poderiam ser vistas como ocorrências normais de "treinamento" do Espírito encarnado junto ao seu corpo;
  2. "Os Espíritos estão por toda parte" (6b). É provável que muitos relatos de presenças estranhas - na maioria das vezes ligadas a sensações do mal - sejam realmente provocados por Entidades desencarnadas (o caso de Bailey descrito acima é típico de uma interação com um desencarnado em estado menos feliz); 
Como consequência desses princípios concluímos:
  • Muitos dos que passam pela paralisia do sono afirmam-se agnósticos ou sem crença religiosa (o caso de Bailey citado acima é um). Porém, durante o fenômeno, pedem proteção a Deus de alguma forma. Isso é um indício de que o indivíduo encontra-se em estado desdobrado, quando raciocina como Espírito e não como encarnado;
  • Portanto, a paralisia do sono poderia ser descrita como um fenômeno de "desdobramento incompleto", uma zona limiar entre o início do sono e o estado desperto, quando faculdades típicas do Espírito desencarnado operariam conjuntamente ou de forma perturbada com as faculdades sensoriais de encarnado. Nessa condição a pessoa passa a ver ou interpretar de forma extravagante a presença de Espíritos, que estão sempre a nossa volta.
  • Obsessão: não acreditamos que a paralisia do sono implique na presença de obsessões e nem que ela se descreva como um processo obsessivo. Dificilmente obsessões restringem sua atuação a ocorrências noturnas, quem sofre de obsessão tem seu período de vigília também  alterado;
  • As sensações de audição de algo ou presença "respirando" próxima podem ser atribuídas à falha de associação do Espírito com seu corpo.
Talvez, o fenômeno da paralisia do sono seja a causa das descrições de "íncubos" e "súcubos" tão abundantes na literatura antiga.  Essa tese tem sido explorada em alguns trabalhos (ver 8) e permite descrever alguns mitos culturais (9).

Como mitigar os efeitos de presenças na paralisia do sono

A explicação espírita tem uma vantagem: ela permite deduzir procedimentos que podem, em tese (e há relatos que o corroboram), reduzir o stress da paralisia. Uma vez considerado que se trate de um fenômeno de desdobramento parcial, consideramos que o controle mental e adoção de uma postura positiva com pedidos de proteção - o que envolve necessariamente  a realização de uma prece - pode reduzir drasticamente influências inferiores, ainda que a ocorrência da paralisia não seja eliminada. Como o indivíduo no estado paralisado encontra-se "desperto", ele pode e dever pedir essa proteção. No trecho abaixo, A. Kardec parece ter resumido a questão:   
Ensinam os nossos estudos que o mundo invisível que nos circunda reage constantemente sobre o mundo visível e no-lo mostram como uma das forças da Natureza. Conhecer os efeitos dessa força oculta que nos domina e nos subjuga malgrado nosso, não será ter a chave de muitos problemas, as explicações de uma porção de fatos que passam despercebidos? Se esses efeitos podem ser funestos, conhecer a causa do mal não é ter um meio de preservar-se contra ele, assim como o conhecimento das propriedades da eletricidade nos deu o meio de atenuar os desastrosos efeitos do raio? Se então sucumbirmos, não nos poderemos queixar senão de nós mesmos, porque a ignorância não nos servirá de desculpa. O perigo está no império que os maus Espíritos exercem sobre as pessoas, o que não é apenas uma coisa funesta do ponto de vista dos erros de princípios que eles podem propagar, como ainda do ponto de vista dos interesses da vida material. (6)
A prece permite desvencilhar-se da influência opressora, reduzir ou mesmo eliminar a atuação de Espíritos mal intencionados, além de servir para fortalecer (predispor positivamente) o Espírito de quem passa pela situação. De um jeito ou de outro, somente teremos uma terapia efetiva de controle da paralisia do sono quando todas as causas (tanto físicas como espirituais) forem plenamente conhecidas. Claramente, a contribuição espírita não poderá ser desprezada. 

Referências

1 - Blom, J. D. (2009). A dictionary of hallucinations. Springer Science & Business Media.

2 - Kardec, A. Ver: "O Livro dos Médiuns", 2a parte, "Das manifestações espíritas", Cap. VI - Das manifestações visuais. "Teoria da alucinação";


4 - Cheyne, J. A. (2001). The Ominous Numinous - Sensed presence and 'other' hallucinations. Journal of Consciousness Studies, 8(5-7), 133-150.

5 - Documentário sobre a paralisia do sono (em inglês) contrapondo explicações do mainstream a dados antropológicos de crenças em Espíritos.
6 - Kardec, A. "Revista Espírita". Julho de 1859. Discurso de encerramento do ano social 1858-1859.

6b - Kardec A. "O Livro dos Médiuns". Primeira Parte - Noções preliminares, Capítulo I - Há Espíritos? 

7 - McNamara P (2011) Sleep Paralysis - when you wake up but can't move. Psychology Today. Disponível em: (acesso outubro de 2015)
8 - Adler, S. R. (2011). Sleep paralysis: Night-mares, nocebos, and the mind-body connection. Rutgers University Press.

9 - Alguns mitos ao redor do mundo que podem ser descritos como eventos de paralisia do sono (ver 8 para mais exemplos): 
  • Em Portugal: A palavra "pesadelo" está ligada a sensação de opressão, de "peso" provocado pela incapacidade de se mover;
  • O fenômeno da opressão fantasma de Hong Kong;
  • O Kanashibari (金縛り) no Japão;
  • Dab Tsog (o demônio opressor) - Hmong;
  • Ogun Oru (guerrilha noturna) em Iorubá (sudoeste da Nigéria);
  • Ga-ui Nool-lim (가위눌림, o pesadelo que pressiona) - Coreias.










117 comentários:

  1. Prezado Ademir, desde minha adolescência experimento fenômeno semelhante. Algumas vezes ao me deitar e vir o sono, sinto um "formigamento" e uma espécie de força me tomando das extremidades dos pés e das mãos em direção à minha cabeça e paralelamente me ocorrem visões e/ou audições, algumas vezes desagradáveis. Sempre preciso lutar com muita força para conseguir impedir o complemento total do processo. Muitas vezes tenho a sensação de que esse "formigamento" seria um desprendimento do corpo, um início de desdobramento. Nestes fenômenos me ocorreram muitas visões de espíritos que ficaram bem marcadas em minha memória. Em determinada ocasião, há uns dois meses, aconteceu um pouco diferente: estava assistindo a um filme com meu filho na sala de estar, adormeci e o fenômeno completou-se com uma espécie de "incorporação", com um espírito chorando muito e pedindo ajuda à Jesus, eu me percebia como estivesse ao lado, tentava recuperar o controle do corpo e quando eu conseguia em alguns breves segundos retomar o controle das cordas vocais, pedia ao meu filho que me ajudasse com preces ou chamasse minha esposa, o que acabou nos ajudando. A prece antes de dormir ou alguma leitura de mensagens espíritas é muito eficaz para evitar o fenômeno de forma desagradável.
    abs
    Adriano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriano, grato por sua descrição. De fato, esperaria que as pessoas que passam pelos fenômenos relatassem suas experiências aqui. Este espaço estará sempre aberto para tanto.
      Muita paz!

      Excluir
    2. Amigo Ademir.Aqui vai algumas de minhas experiências desse tipo.
      Tenho 37 anos e tenho paralisia enquanto dormo(ou tento acordar)várias vezes.A primeira que me lembro foi quando ainda era adolescente,acordei sobressaltado por causa de uma falta de ar repentina mas não conseguia me mover(apesar da sensação insólita de movimento)parecia que meu corpo tremia ao tentar um movimento.Quando tentei dar um movimento mais forte, "algo" me sacudiu/balançou fortemente,talvez por que "percebeu" minha tentativa e então me apertou contra o colchão lentamente.Eu fiquei aterrorizado e então rezei o Pai Nosso,morto de medo.
      A medida que a oração terminava,o aperto sobre o colchão foi se desfazendo e só assim,pude sentir alívio outra vez.
      Outra ocasião,fui dar um cochilo da tarde,depois de trabalhar no computador.Novamente a falta de ar veio junto com a sensação insólita.Parece que o tempo em que isso acontece é somente de alguns segundos,porém,para quem passa por isso é uma eternidade.Diria que é como se fosse a sensação de afogamento,sem estar dentro da água.
      Dessa vez,depois de me soltar da paralisia,eu me deparei com um vulto,de frente pra mim.Não consegui ver fisionomia alguma,mas sabia de alguma forma que ele estava olhando para mim e tentei falar alguma coisa:
      _Qual é o teu problema?_Foi o que perguntei meio irritado.A sombra então se virou e desapareceu,porém a sensação de presença ficou.Sai da cama assustado e irritado(sensação que me acomente quando me acontece isso).
      Sentei no sofá junto aos meus irmãos e contei o que houve.Eles não deram a mínima e disseram que eu só tive um pesadelo.Desde então,já tive outras paralisias mais leves,talvez por ter me espiritualizado mais um pouco e ter buscado a Doutrina dos Espíritos e nunca mais vi vultos.

      Excluir
    3. Obrigado por seu relato. Incentivo as pessoas as escreverem aqui suas experiências. É importante tornar público esses relatos que atestam o caráter extraordinário de nossa existência e sua relação com os Espíritos. Apesar disso, acabam sendo ocorrências naturais, que tem origem em nossa natureza espiritual.

      Excluir
    4. Ademir
      Preciso de uma ajuda, conselho pois não sei mais o que fazer.
      Tenho 17 anos, isso me acontece a mais ou menos 2 anos
      Só que neste ano esta me acontecendo frequentemente e cada vez mais forte. Começa formigando meus pes antes de dormir e sinto que não estou só, logo quando durmo, meu corpo fica preso algumas vezes consigo mexer os dedos, outras vezes os olhos. Tem vezes que acontece logo depois de um pesadelo e quando vou acorda de deste pesadelo meu corpo fica preso e escuto ruídos dentro do meu ouvido. Antes me ocorreu o fato de sair do meu corpo e em meio a uma escuridão, com pouca luz eu (meu espirito) ir ate a sala onde minha mãe estava,mas, ao chegar lá fiquei sem ar e nao conseguia falar muito o pouco que conseguia ela nao me escutava
      Preciso muito de ajuda para resolver isso nao aguento mais, rezo antes de dormir, tenho fé mais nao esta adiantando !
      Por favor me responde e me ajude a resolver isso ! Obrigado pela atenção e pelo espaço .

      Excluir
    5. Comigo começou exatamente assim! Tive essa mesma sensação que vc, formigamento intenso, e algumas vezes com percepção de alguem do meu lado sim. Por vezes a sensação é boa, presumo hoje que seja um espírito bom. Outras vezes é de completo desespero, e se eu me deixar levar a sensação é de morte iminente. Depois que conheci o espiritismo isso passou a ocorrer MUITO menos, não parou, mas menos frequência. Antes de dormir sempre peço aos meus mentores e anjos da guarda que preservem minha sanidade mental, pq estava ficando doida! Kkkk brincadeiras à parte, hoje entendo que isso era um chamado de Deus, pra que eu saísse do mundo da ignorância e passasse a compreender que existe muito, mas muito mais além dessa vida.

      Excluir
    6. Nossa, passei por essa mesma situação, ao me deitar senti um formigamento vindo no pé direito, e uma onda de silêncio e medo. Senti que algo estava me puxando, talvez o fenômeno do desdobramento, mas não tive uma sensação boa, foi realmente desconfortável e comecei a orar pedindo ajuda de Deus e do meu mentor espiritual. Já é a segunda vez que tenho essa sensação

      Excluir
    7. Nossa, passei por essa mesma situação, ao me deitar senti um formigamento vindo no pé direito, e uma onda de silêncio e medo. Senti que algo estava me puxando, talvez o fenômeno do desdobramento, mas não tive uma sensação boa, foi realmente desconfortável e comecei a orar pedindo ajuda de Deus e do meu mentor espiritual. Já é a segunda vez que tenho essa sensação

      Excluir
    8. Vi seu comentário, concordo que leia livros espíritas. Tenho outra orientação, funcionou comigo. Passei por isso também, frequento centro espírita e contei o que aconteceu. Obs: nesse dia que aconteceu eu tinha assistido filme de terror. Então o centro orientou que não é bom assistir esses filmes, porque acaba atraindo espíritos que queiram brincar com você. Depois disso orientação deixei de assistir esses filmes e sempre rezo antes de dormir.

      Excluir
  2. Prezado, Unknown, procure um grupo espírita, leia e estude "O Livro dos Médiuns", de Allan Kardec, e livros espíritas sobre mediunidade. Continue com suas preces. Procure também ler e compreender "O Livro dos Espíritos" e "O Evangelho Segundo o Espiritismo", ambos de Allan Kardec.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Complementando essa resposta acima, caro Felipe Reis ('unknown') acho que boa parte dos seus problemas podem ser reduzidos ao se fazer uma prece sincera, com o interesse real em que esses problemas sejam reduzidos. Assim vc se predispõe ao sono corretamente, além de eliminar a preocupação com as ocorrências. Acho que a prece aqui é a terapia indicada.

      Excluir
  3. Eu tenho 17 anos e tenho paralisia do sono todas as noites (no período da manhã ou de madrugada) e várias vezes no mesmo dia. Não tenho religião alguma e tenho dificuldade de acreditar em Deus. No começo era só algo "normal", dormia, acordava no meio do sono com uma presença/vulto em cima de mim ou do meu lado, não conseguia me mexer/falar e tinha arrepios que chegavam a ser dolorosos. Tinha medo, pois a "presença" parecia ser maligna. Então fechava os olhos e esperava que aquilo passasse.
    De uns tempos para cá venho tendo pesadelos horríveis, como ter uma cobra saindo de dentro da minha boca, cães infernais me atacando, demônios me machucando, "coisas" me mutilando, etc, quase todos eles dentro da paralisia do sono ou anterior a ela. Hoje mesmo "sonhei" durante a paralisia do sono que algo tentava entrar dentro da minha orelha e quando finalmente conseguia sentia essa "coisa" (que se parecia muito com uma cobra, não vi pois estava de olhos fechados) passeando por todo o meu crânio até chegar a minha garganta. Era incômodo e os arrepios doíam muito. E toda vez que eu tentava me rebelar ou me mexer o "formigamento" piorava.
    Eu estou com medo, pois estou sentindo dores muito reais durante o sono e tendo "alucinações" muito pesadas. Não sei mais o que fazer, uma coisa muito ruim aconteceu durante as férias que me fez acreditar que isso é espiritual.
    Ficaria muito agradecida se pudesse me ajudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Sra.Yasmin8765. O que te aconteceu durantes as férias que foi ruim?

      Excluir
    2. Minha mãe é religiosa, ela chamou um pastor para fazer uma oração na casa da minha vó, pois estavam havendo muitas brigas entre mim, ela (mãe) e meu irmão. O pastor fez a oração com toda a família e minha mãe teve uma "possessão". No começo eu achei que era teatro, mas depois vi que realmente não era ela ali. Resumindo: a "coisa" disse que estava ao meu lado o tempo todo e desde então não tive sossego pensando nisso.
      Eu não sei muita coisa de Espiritismo, vi seu post, me interessei e achei que você pudesse me explicar um pouco sobre isso.

      Excluir
    3. Veja minha resposta abaixo. Grato por sua participação no blog.

      Excluir
  4. Bem, o que consegui reunir sobre a paralisia do sono eu escrevi acima. Acho que inicialmente vc não deve se apavorar, pois caso seja mesmo uma influência (obsessiva), ela realmente quer isso em primeiro lugar. Mas, fica difícil, no meu entender, vc ter qualquer alento se não acredita em um poder superior. A condição para a ajuda é - primeiramente - saber que ela existe em algum lugar e só pode ser encontrada naquele que nos criou. IMPORTANTE: vc não precisa assumir obrigatoriamente uma religião pré-estabelecida para ter essa certeza. Examine suas crenças e veja se sua restrição em crer em Deus não se dá por causa dessa possível repulsa a sistemas estabelecidos de fé, que concordo com vc, não parecem atender à lógica e a razão muitas vezes. Pode-se crer em Deus mesmo que não seja adepto de religião alguma. Acho que o único caminho é esse, acreditar na existência de uma "Providência Superior", que tudo nutre no sentido espiritual e que pode te ajudar com absoluta certeza.
    Junto a isso, vc também deve se convencer da importância da prece. Por “prece”, aqui, eu não entendo qualquer fórmula de expressão verbal, ritual ou repetição de diálogo, mas um sincero desejo de conversar mentalmente com esse poder superior. Acredite, vc irá se impressionar com o efeito da prece, dentro de pouquíssimas semanas poderá ter alívio. Mas, junto a esse procedimento, que deve ser diário, vc deve também, durante o dia, abster-se de se fixar mentalmente em quadros desagradáveis, comentários que sejam maliciosos e, importante, procurar não desejar o mal a ninguém (isso é muito importante, porque condiciona sua mente a uma atitude positiva que neutraliza a ação de uma mente próxima que esteja eventualmente querendo te prejudicar, ela simplesmente se “cansa” de te assustar com essas ocorrências e vai embora). A prescrição da prece é diária – pode ser feita principalmente antes do sono.

    Com relação a prece, eu recomendo, se quiser, a leitura do "Evangelho Segundo o Espiritismo", Cap. 27, que fala da ação da prece, de sua eficácia e objetivos. Muitas pessoas acham que, pela prece, se pode pedir coisas materiais, mas são as coisas espirituais (que dizem respeito ao Espírito, as dificuldades morais, os embates íntimos) que mais são atendidas.


    ResponderExcluir
  5. Várias vezes já acordei e sinto uma presença se aproximando. Não vejo rosto mas parece flutuar. Isso aconteceu quase todas as vezes que dormi com a porta do quarto aberta. Vejo essa presença no corredor que passa na frente do meu quarto e sinto que ela me vê deitada, então sinto ela se aproximar e me segurar por trás e eu não consigo me mover e quase não consigo respirar. É muito assustador porque eu acho que estou acordada. Então rezo o Pai Nosso e a coisa vai embora. Ela parece que não tem rosto mas percebo que veste uma capa com capuz e sinto que não é do bem. Essas experiências fizeram com que eu passasse a dormir com as cortinas do quarto abertas porque me sinto mais segura. Também as vezes sinto duas presenças no meu apartamento mas sei que uma é do bem e tem outra que me assusta e eu não sei o motivo. Geralmente sinto a presença desse "espírito do mal" perto da meia noite.Perguntei para a dona do apartamento se alguém morreu no local e ela disse que nos 25 anos que ela é proprietária do mesmo não houve nenhuma morte mas disse que também sentia uma presença na cozinha do apartamento dela que fica em um prédio muito próximo ao meu mas que depois que adotou um gato nunca mais aconteceu.Já morei em outros locais e nunca tinha acontecido esse fenômeno.

    ResponderExcluir
  6. Olá Ademir. Parabéns pela publicação, me ajudou bastante a comecar a entender melhor sobre o assunto. Tenho 27 anos e já tive algumas experiencias curiosamente (ou nao) semelhantes aos relatos que li nos comentários. Forão algumas vezes, 5 ou 6 talvez, sempre ao adormecer em um ônibus que eu pegava para a faculdade. Me via de alguma maneira solto, podia ver e o ouvir tudo ao meu redor, e sentia uma necessidade de me mover e acordar e não conseguia, fazia muita força para tentar gritar algo e nada acontecia, até que subitamente eu acordava sem ter noção do tempo que estive desacordado e com muita dor na nuca e na mandibula. Em uma das vezes fui capaz de ouvir uma conversa de uma amiga ao lado que acabou afirmando que o que eu vi realmente aconteceu. Semana passada tudo aconteceu novamente, mas dessa vez no meu quarto. Primeiro me vi dormindo e podia ver todo o meu quarto, escuro e olhava para a porta entreaberta como se pudesse sentir a presença de alguém. Subitamente, ao lado da minha cama vejo algo que, por algum motivo recomheci como uma figura feminina, apesar de ser apenas uma silhueta, sem face, que se confundia com o negro do quarto. Me via mais uma vez me debatendo para mover ou acordar e então ela segurava sobre meu peito uma criança, que brincava e passava a mao no meu rosto rindo o tempo todo. Em algum momento eu consegui perguntar quem era e ela me respondeu, o Felipe. Nada disso me remete a nada e fiquei muito abalado com o. que aconteceu. Fiquei alguns dias com o sono instavel, nao conseguia dormir com medo que voltasse, mas senti que eram de bem, e queria de alguma forma me conectar e saber se precisavam de algo. Obrigado

    ResponderExcluir
  7. Olá Também tive paralisia do sono. Dos 10 aos 22 anos foi bastante frequente. Hj, com quase 50, é mt raro eu ter isso. Td começava quando ia dormer, e ainda não estava dormindo quando sentia algo me paralizar. tentava gritar e saia algo rouco de minha garganta.Por ultimo começava a rezar o Pai Nosso, e saía td ao contrário. Só conseguia me libertar depois de rezar o Pai nosso certo. Uma vez miha mãe conseguiu ouvir minha tentativa de gritar. Ficava com muito medo e ia dormer com meus pais.

    ResponderExcluir
  8. Sempre tenho esse tipo de experiência, quando me deito e faço um relaxamento entro em estado meio adormecido a partir dai tento sair do corpo, as vezes consigo por segundos me desespero e tento voltar ao corpo nesse momento me da essa paralisia, mas sempre é muito rápido.

    ResponderExcluir
  9. a noite passada aconteceu uma situação bem parecida com essa descrita no texto, eu acordei de madrugada e senti como se estivesse preso dentro de uma bolha energética, com muito custo consegui me mexer e vi uma criatura que me lembrou um réptil me observando ao lado de outros seres, pedi ajuda a deus e para os meus guias,nesse momento eu voltei ao normal.

    ResponderExcluir
  10. Foi muito interessante me deparar com este assunto hoje, uma vez que ontem eu estava pensando em fazer uma pesquisa sobre a paralisia do sono e ver se ela poderia se relacionar a algo como abdução. Loucura? Talvez.
    Comecei a ter a paralisia do sono uma semana após o falecimento de meu avô paterno, eu contava então com cerca de 15 anos, hoje tenho 52. Na época procurei um neurocirurgião que me avaliou e disse que o que eu tinha era uma espécie de epilepsia leve, mas que eu poderia entrar em coma dormindo e não voltar mais, disse que se chamava disritmia neurocerebral. Os sintomas, dormencia ou um formigamento que subia a partir dos pés, passando pelo corpo até chegar à cabeça, e se repetia algumas vezes, podendo ser acompanhado ou não de sons muito altos, outras vezes baixo. Na primeira ocorrência ouvi passos se aproximando de mim. No começo eu ficava apavorada, tinha realmente muito medo, pois tentava me mexer, gritar, e não conseguia. No meu caso, sempre ao ir dormir, nunca aconteceu ao acordar, que me recorde. Isso passou a ser uma rotina na minha juventude. Como o médico havia me dito que o que eu tinha era hereditário, conversei com meu pai e ele confirmou que também tinha quando era jovem, mas que depois de envelhecer parou. Minha mãe disse que nunca teve. E tenho uma sobrinha que também tem. Como lidei com isso? No começo eu orava, realmente me apegava à oração com muita força e fé. Mas como era algo muito constante, a partir de determinado dia, eu resolvi deixar acontecer e parar de lutar contra, parar de tentar me mexer para sair daquele estado "paralisada". E foi muito bom, quando começavam os formigamentos, eu me permitia senti-los, passei a sentir que eram realmente descargas elétricas. Comecei a sentir uma certa satisfação depois que superei o medo e me entreguei àqueles "sintomas" ou àquilo que acontecia. E ia assim até eu dormir. Quando eu acordava no dia seguinte e me lembrava, sentia um relaxamento bom. Depois de um tempo assim, eu já não dormia após a paralisia; eu me sentia fora do corpo. Sabia onde estava, o que eu tinha sentido minutos/segundos antes, podia me movimentar com leveza, mas eu não enxergava nada, tudo era muito escuro. E sempre que eu me sentia fora do corpo, eu me perguntava o porquê de eu não conseguir enxergar. Sem respostas. Vivenciei muita coisa que não relato aqui, por isso me pergunto se a "paralisia do sono" possa estar de alguma forma relacionada à abdução.
    Parabéns, Ademir, achei realmente muito oportuna sua publicação sobre um tema que causa tanto incomodo, medo, insegurança e por abrir espaço para o compartilhamento das experiencias individuais que além de mostrar que não estamos sozinhos com estes "sintomas", ainda serve de esvaziamento da angustia atraves dos "desabafos".

    ResponderExcluir
  11. Olá, meu nome é Antonio Donizeti, tenho 51 anos. A primeira vez que tive a experiência foi aos 15 anos. Mudamos para uma casa em que a família anterior havia perdido um filho por acidente de trabalho. Conhecia o falecido porque morávamos na mesma rua. Uma noite ao deitar-me, antes de dormir, vi uma forma ovoide passar pelo corredor, Na minha visão era como se eu soubesse que tratava-se do recém falecido.
    Antes de vê-lo, eu já estava paralisado e completamente desesperado. Fora como se durasse horas nesta aflição. Não conseguia me mover, gritar e sentia uma forte força apertando minha barriga contra a cama. Até que dado momento consegui gritar e minha mãe veio ao meu socorro. Contei-lhe o ocorrido e ela me explicou o que aconteceu. Como ela sempre foi espirita e eu também frequentava foi fácil aceitar o ocorrido, mas nem por isso foi fácil. Por meses, quase todas as noites, o pavor me invadia quando me deitava. Instantes antes de começar, sempre sentia um arrepio intenso. Até que comecei a perder o medo e até a gostar das experiências que começaram a distanciar-se e são raras. Tenho até hoje,mas de forma diferente. A última ocorreu no carnaval. Estava dormindo e acordei por volta de 4 da manhã. Sobre mim pairava uma criatura que parecia um anjo, pois tinha asas. Movia apenas um dos braços, segurando na mão, uma espécie de galho na forma de espinha de peixe, com movimentos para cima e para baixo, como se estivesse me benzendo. Via nitidamente e tentei toca-la, embora estivesse perto, não sei dizer se atravessei seu corpo ou se não a alcancei. Durou uns 3 minutos e na segunda tentativa de toca-la, desapareceu como se diluísse no ar. Tive esta experiência como se fosse positiva, porem houveram algumas que eu via coisas feias e algumas que não sei definir. Não tenho mais medo e gosto quando ocorrem.

    ResponderExcluir
  12. Só queria postar a minha felicidade em saber que não estou só!! Muito me identifiquei com o amigo que acorda com falta de ar. Tenho paralisia do sono quase todo dia, no início não conseguia me mover ou falar e tinha falta de ar. Agora eu consigo abrir os olhos, falar, não sinto falta de ar nem pressão no peito e consigo mexer alguma parte do corpo (geralmente chuto a janela e grito até minha mãe me socorrer ~vergonha~).
    Há um tempo atrás eu sentia antes de dormir um pequeno choque que começava na cabeça e descia pela coluna. A pior "alucinação" foi alguém xingando no meu ouvido enquanto estava na paralisia e já aconteceu duas vezes de acordar com muita falta de ar (sem a paralisia do sono), a ponto de puxar com força o ar.
    Só pra completar me considero agnóstico porque tem dias que acredito em Deus e outros não, questiono demais a existência do mundo espiritual apesar de ter 3 médiuns na família.
    Abraços meus amigos de paralisia! =D

    ResponderExcluir
  13. Acho que meu depoimento pode ajudar algumas pessoas. Tenho 25 anos e já faz algum tempo que tenho a paralisia do sonho. Nas primeiras vezes foi bem aterrorizante pois eu me desesperava, tentando gritar por alguém, tentando me movimentar e não conseguia, as vezes sentia falta de ar, presenças no quarto, outras vezes não sentia nada, só percebia a paralisia mesmo. Tenho buscado uma evolução espiritual já faz algum tempo (não por conta desses acontecimentos) e percebi como isso me ajuda hoje, pois meu comportamento está sendo diferente diante da paralisia do sono. Me conecto cada vez mais aos meus anjos da guarda e meus mentores e se durante o processo pode acontecer a influência de espíritos ruins, eu sei q estou protegida. Ontem aconteceu de novo. De repente percebi que o cobertor cobriu minha cabeça (não sei se fui eu ou "alguém"), comecei a sentir falta de ar e percebi que estava de novo na paralisia do sono, percebi que eu ia me desesperar e pensei: eu posso me comportar diferente. Nesse momento comecei a respirar mais conscientemente, mais profundo. Comecei a sentir um toque, na cabeça, um carinho, um cafuné, mas estava me incomodando pois estava muito forte, uma mão pesada. Me mantive calma e respirando consciente e algum tempo depois passou, eu despertei por completo, olhei ao redor do quarto, aguardei um tempinho até cair no sono de novo. Ainda estou tentando entender o processo, como as coisas acontecem e o que realmente É ISSO, mas já sei que o desespero, o medo e angustia são uma opção!!! Durante alguns processos de paralisia do sono tive a sensação de sair do corpo, mas ainda não sei ao certo se é um sonho ou se de fato aconteceu, tive inclusive a sensação de viajar no tempo. Da próxima vez que ocorrer vou deixar acontecer e vê o que acontece, quero explorar o processo e perceber se posso ter viagens astrais, por exemplo. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato por sua participação, Tamires. Não deixe de voltar e descrever outras experiências, se as tiver.

      Excluir
  14. Olá. Tenho 19 anos e de uns 2 anos pra cá sofro a paralisia do sono com frequência (uma vez no mês pelo menos), elas sempre são bem rápidas e nunca vi algum "ser" ameaçador, apesar de as vezes sentir a presença. O que geralmente percebo é um barulho em tom muito grave (perecido com aquele que ouvimos ao mudar a estação de rádio em um aparelho antigo), e uma forma estranha acima do meu corpo, como se realmente algo estivesse entrando em mim.Sinto um puxão contra a minha cama e logo após isso a paralisia acaba. O que eu pude notar é que a medida em que eu vou passando por essas paralisias as próximas sempre são "mais leves", nas primeiras vezes eu não conseguia mover nada, agora já possuo certo domínio dos olhos e elas incomodam menos. Obrigada.

    ResponderExcluir
  15. Olá, tenho 34 anos e já passei por essa experiência 3 vezes. A primeira vez tinha 15, 16 anos, penso, na altura foi terrível porque não sabia o que estava acontecer. Não seguia falar, estava consciente do local que me rodeava mas era como se não estivesse ali, tinha o braço, não me lembro se direito ou esquerdo, adormecido e quando ia ligar o candeeiro , este já estava ligado. foi tão mau que não voltei adormecer, e fiquei muito assustada. Da segunda vez, acordei e não me conseguia mexer, tinha a sensação que alguém estava perto de mim, mas não me conseguia mexer para ver quem era. A terceira, mais recentemente, foi muito semelhante há primeira, parecia que estava no quarto e não estava ao mesmo tempo, não conseguia falar e tinha dificuldades em respirar. nunca contei a ninguém isto, por medo que pensem que sou maluca, muitas pessoas não percebem este tipo e coisas. Não consumo nenhum tipo de drogas.

    ResponderExcluir
  16. Olá. já tive várias vezes essa paralisia e a mesma sensação relatada em todos os comentários. Apesar de uma sensação estranha sentindo como que em sonho e também acordado, fui orientado a relaxar e tentar descrever mais claramente os acontecimentos. Ao relaxar pude sentir uma certa tranquilidade e praticamente voar num sonho mas sabendo que estava dormindo. Acreditei quando estava voando que estava muito longe de meu corpo e fiquei com medo de não mais voltar. Entrei em certo desespero forçando pra acordar tentava gritar mais nada saia de minha boca alem de gemidos. Minha esposa percebeu e me balançou pra que eu acordasse. E como que uma explosão despertei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ola Marcus, grato por seu comentário.

      Excluir
    2. Comigo acontece TB, idêntico a todos os outros comentários

      Excluir
    3. Comigo aconteceu umas 3 ou 4 vezes. sempre comigo sozinho na cama e durante o sono da tarde, nuca ocorreu de noite. Realmente existe uma sensação de presença, e uma pressão no peito. O que mais me intriga é a sensação de que o colchão está afundando como se alguém deitasse ao meu lado. É como se eu quase conseguisse escutar a espuma do colchão afundado, mas não via nada. Na última vez que ocorreu, neste final de semana, eu me vi caminhando no quarto até a sala, mas não via ninguém, nem minha esposa que estava lá assistindo TV. Não me pareceu uma experiência fora do corpo, e sim uma espécie de sonho consciente.

      Excluir
  17. aconteceu comigo ontem. acordei e nao sai da cama. fiquei naquele estado de acordada quase dormindo... de repente veio a voz na minha cabeça, falando claramente em ingles {eu estudo muito ingles} . falou meu nome e começou a falar coisas que me assustaram,me senti ameaçada. tentei me mexer não consegui, fiquei tonta,senti um puxão na parte de tras da minha cabeça. como se tivessem puxado meu cabelo.

    sempre tive religião dentro d emim,mas ha poucos anos comecei a perder a fé e a desacreditar em espiritos e vida pós a morte. não lembro oque a voz me dizia,mas comecei a repetir na minha cabeça "me ajuda deus,eu acredito" e tudo passou.

    a voz não estava feliz, me senti ameaçada. rezei e tudo passou. não consigo parar de pensar em como isso se pareceu com possessão. a voz nao parecia do bem....

    ResponderExcluir
  18. Bom Dia, tive essa PS pela primeira vez na adolescência,acordei mas nao conseguia me mexer, parecia que algo apertava meu corpo contra o chão e eu ouvi passos de um homem,depois de uns 3 eternos segundos consegui levantar. Fiquei muito tempo sem ter novamente,mas depois que passei dos 30 comecei a ter com muita frequência,e algumas vezes enquanto ainda estava adormecendo,nunca cheguei a ver de fato uma figura maligna claramente,mas em todas as vezes senti uma presença pesada e como se tivesse alguém me observando e se deliciando com o meu pavor,medo e sofrimento por não conseguir me mexer. Ja aconteceu de eu acordar desse momento tenso, orar,beber uma água,voltar a dormir e acontece de novo. Sei que religião e ciência tem explicações um tanto semelhante,mas acho eu que muito vagas ainda.

    ResponderExcluir
  19. Ola, gostei da explicação, há alguns meses atrás passei por isso e foi horrível. Estava acordada mas dormindo, não conseguia me mover, escutei minha mãe e meu irmão e os vi em meu quarto. Tive a impressão de ter visto meu padrasto que desencarnou. comecei a rezar e pedir a Deus para me livrar daquela sensação. Foi horrível.
    Daiana

    ResponderExcluir
  20. Me chamo Manuella, tenho 17 anos de idade. Aos 12 anos, tive minha primeira experiência com a paralisia do sono e me lembro que fiquei muito assustada. Fui correndo para o quarto da minha mãe e disse o que tinha visto/ouvido (minhas experiências sempre ocorreram com visões e sons de criaturas. Na primeira vez, o ser dizia que queria me matar). É óbvio que ela não acreditou e disse que era falta de reza. Desde esse dia rezo todos os dias antes de dormir kkk (oh God). Com o passar dos anos, foi ficando cada vez mas normal e comum eu ter a paralisia do sono. A minha sempre ocorre antes de eu dormir, tanto que quando eu "percebo" ela, tento driblá-la, podendo iniciar cerca de 3 vezes antes de eu finalmente dormir. Porém, nem sempre é efetivo. Muitas vezes, fico com os olhos abertos e evito ao máximo fechá-los (me assusta fechar) e sempre tento mexer o dedinho da mão ou do pé, até que consiga por completo mexer o membro (de vez em quando, mesmo eu conseguindo mexer todos o dedos da mãi, por exemplo, ainda permaneço nesse estado por alguns segundos). Como eu já disse, minha experiência sempre ocorrem com visões e sons, mas tenho percebido que os sons estão cada vez menos presentes, mas a presença do "ser maligno" ainda permanece. Quando a visão era aconpanhada de som, me lembro que sempre aparecia uma mulher, baixa, cabelos na altura do ombro, larga, porém magra, e com a voz mais assustadora possível. Ela sempre subia em cima de mim. Agora, sem os sons, apenas "vejo" um homem parado, com capa preta, de rosto indefinível. Vez ou outra ele se aproxima. Queria entender um pouco mais sobre o assunto...

    ResponderExcluir
  21. Desculpa alguns erros de gramática, escrevi no celular ><. Mais* acompanhada*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Manuella, sem problemas... Grato por sua descrição.!

      Excluir
  22. Boa tarde, Ademir, sou de uma família evangélica, não consigo entender sobre esses assuntos, tenho até medo! Desde adolescente, tenho esses sonhos, logo que durmo, fico paralisada, vejo tudo em volta, grito, mas ninguem me ouve. Algumas vezes acontece no cochilo da tarde, vejo as pessoas e tudo, impressionante. Devido a isso, parei de tirar o cochilo da tarde. Fiquei muito tempo com medo. Ainda não consigo entender bem. As vezes sonho que estou caindo e quase caio da cama, tomo solavancos! Hoje já tenho quarenta anos e ainda sinto isso, agora com menos frequência. Gostaria de uma ajuda.
    Obrigada,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Kate. Grato por sua participação. Fiz algumas considerações na parte final do post e tb em alguns comentários acima. Esse é o tipo de fenômeno para o qual ainda não existe qualquer tipo de tratamento ou procedimento. Então, acho que quem passa por ele pode tentar ajudar a encontrar uma solução, um meio de melhorar e isso acontece por tentativa e erro mesmo. Comece com a recomendação da prece, parece funcionar em muitos casos. Abração!

      Excluir
  23. Olá me chamo João Vitor, posso até depois dizer quem realmente eu sou se for necessário para me ajudar, tenho 17 anos e a paralisia do sono vem acontecendo comigo já faz um ano, acontece quase todo os dias e é horrível, muito ruim mesmo, já tentei falar com minha família mais eles não liga muito para isso, eu deito no sofá , e quando chega de manhã ou de madrugada pare e que não consigo me levantar, meu corpo inteiro fica tremendo e formiga do é eu fico sem ar, e tento lutar para acordar e não consigo, eu escuto vozes horríveis e susuros no meu ouvido e quando finalmente eu acordo eu vejo que é de madrugada ou muito de manhãzinha intao eu tenho que voltar a dormir, intao acontece de novo comigo, chega a ser três vezes ao dia, eu fico muito assustado com isso, hoje de manhã ocorreu isso comigo e foi o pior dia da paralisia do sono em mim, eu tive ela hoje de manhã e resolvi não tentar lutar para acordar, eu queria ver até onde iria dar isso, intao comecei a ouvir os mesmos susuros, a mesma formigação só que muito mais forte até eu levar tipo de um shock no corpo e ver uns vulto, aí eu acordei e levantei, e fiquei tipo em shock sem reação, porfavor me responda e me ajuda, obrigado pelo espaço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola João Vitor. Grato por sua participação no site. Vc viu as recomendações na parte final do post? Faz sentido?

      Excluir
  24. Mais é se eu for ateu? como vou rezar? não faz sentido... foi isso que você quis dizer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo: E se Deus existir? Vc parte da premissa que ele não existe e que se trata aqui de uma opção, mas e se não for? E se justamente a prece for a única solução? Como vc irá saber se não tentar?

      Excluir
    2. Ok... acho que vou tentar, Obrigado..

      Excluir
  25. Olá, estou precisando de ajuda.. Me chamo Giovanna e tenho 17 anos, minha mãe é medium e essa noite eu passei por uma experiencia horrivel. sonhei que meu namorado estava deitado sobre mim, mas abri os olhos mais ou menos e vi que não tinha nada,porém não conseguia me mexer na cama, sentia um peso muito forte sobre meus braços e pernas e o pouco que abri os olhos vi a parede do quarto se movendo e quando retomei o controle do meu corpo eu passei a mão sobre as pernas e senti elas arrepiadas! minha mãe mora em mato grosso e eu em minas gerais,porém peguei o cel e mandei mensagem na hora pra ela contando o que aconteceu. ela me disse pra eu não me preocupar que era apenas meu espírito tentando sair do meu corpo,mas eu ainda não havia dormido totalmente. eu moro sozinha e estou com muito medo de acontecer de novo.por favor,me ajudem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Gi. Acho que não tenho muito a acrescentar a menos do reforço do que escrevi na ultima parte desse post. Penso que esse fenômeno é novo e completamente desconhecido, então vc pode ajudar prestando atenção nos detalhes e procedendo por 'tentativa e erro' até achar algo que resolva o seu caso. Acho tb que vc não deve ter medo dos Espíritos. O único jeito deles te fazerem mal é pela influência que tenham sobre vc , mas isso que dá autorização é vc... Eles, certamente, não poderão te atingir fisicamente, a menos que vc já apresente algum nível de mediunidade de efeitos físicos, que acho não ser o caso. De resto, tenha confiança na providência divina e saiba que existem aqueles que tb podem te ajudar. Peça fervorosamente pela sua paz, não mantenha pensamentos malévolos, busque pensamentos positivos e tb ajude aqueles que precisam a tua volta. Dessa forma, os maus 'desistirão' de vc. Abração!

      Excluir
  26. prezado Ademir, meu nome é Leonardo, indiferente de todos os casos acima, tenho apenas a acrescentar alguns detalhes em meu caso.
    já aconteceu comigo umas 6 vezes, com intervalos grandes, porém das duas ultimas vezes, algo começa a me puxar, começo a flutuar e consigo me ver dormindo, tento manter a calma ao me ver em baixo de mim lá deitado, porém é impossível, e acabo abrindo os olhos, com a sensação de que acabara de cair na cama. Tenho a impressão de que algo quer me levar para algum , sei lá. . .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nao acho que seja algo querendo te levar, Leonardo...Trara-se de sensacoes tipicas do desprendimento, muito interessante seu relato. Grato por compartilhar.

      Excluir
    2. Leonardo, acabei de ter uma experiência exatamente igual, não vi antes comentarem sobre a sensação de levitação, já é a terceira vez que acontece, mas hoje senti o meu corpo levitar, conseguiu a tocar o meu cabelo e me esforçava pra mexer os braços, eles chegavam a tremer mas era em vão, senti uma presença maligna e uma pressão no meu pé esquerdo como se alguém segurasse com a mão, fui arrastada até a quina da cabeceira, fiquei desesperada e acordei

      Excluir
  27. Boa tarde Ademir, venho relatar meu ultimo desdobramento de tantos que ocorreram, aconteceu nesta madrugada, na qual estava deitado eu minha mulher e filha, no sonho minha filha me acordou apontando para a porta com medo, quando olho me deparo com uma entidade que rapidamente me segurou e não deixava eu acordar, eu lutei para chamar minha mulher e a msm não acordava, com muito custo consegui acordar, só que ai comecei a escutar um tanto de voz reclamando e falando muito palavrão e tbm uma voz de um senho bem parecido a de um preto velho, fazendo limpezas, senti amenizar ate quando minha mulher acorda desesperada relatando ter passado pelo msm problema. Entramos em prece e cada vez mais barulhos acontecia no quarto de computador ligar, barulho de madeira estalar sem parar, porta e janela do banheiro tbm batendo forte. Depois de muito custo e oração consegui dormir e minha mulher não, foi ai que comecei a sonhar novamente, no sonho me encontrava em uma sala agradável e havia duas mulheres de branco dizendo que eu estava muito vinculado a minha matéria, que precisaria trabalhar mais, neste momento sai da sala e vi uma parente encarnada que não vejo a um tempo, na qual estava com semblante pertubador, fui correndo ajudá-la, mas quando cheguei teletransportei para o meu quarto e me vi sair do meu corpo e ver a minha mulher do meu lado, comecei a lutar para acordar e minha esposa viu que estava no mesmo estado anterior ao dela e conseguiu me acordar, mas mesmo assim os barulhos estavam acontecendo, vultos passando de um canto para o outro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante relato. Acho que vc deve até anotar esses acontecimentos em uma agenda para posteriores pesquisas.

      Excluir
  28. Meu nome é Samara e tive algumas experiências boas e outras bem ruins com paralisia do sono. A primeira vez que tive consciência de que estava paralisada, vi uma pessoa me observando, a pessoa com quem eu viria a me relacionar e posso dizer que foi uma experiência incrível. O que eu senti foi apenas muita calma e me trouxe uma paz espiritual muito boa. Tempos depois eu voltei a ter as mesmas paralisias, de alguém entrando no quarto onde eu dormia e me observando, nada demais. Tempos depois tive uma das piores experiências, estava dormindo na cama no meu quarto e meu irmão passou no corredor para o banheiro e acendeu a luz, que dava justamente na minha cara. No momento que acordei, tentei trocar de lado e simplesmente não consegui, tentei gritar e também não consegui e senti alguém dentro do meu quarto, algo ruim. Depois de algum tempo, não sei quanto, senti uma vibração muito forte no meu corpo e senti um clarão, até que acordei muito assustada. Com o passar do tempo, comecei a ter pesadelos recorrentes e minha mãe relatava ter tido pesadelos comigo também. Pouco antes de sair da casa da minha mãe para morar sozinha, tive outra paralisia... estava dormindo na rede e sozinha no quarto, acordei durante a noite e notei que estava paralisada, resolvi não abrir os olhos e esperar passar. Notei que algo entrada no meu quarto pela porta e encostava na minha barriga, desse ponto começou um arrepio muito forte que foi se espalhando pelo corpo, até que parou e senti essa coisa ir embora. No apartamento no novo, cheguei em casa e deitei na cama, acordei de madrugada com a sensação que algo entrava pela janela e me tocava nas costas, o mesmo tipo de arrepio. Já senti no trabalho também, fui dormir durante o horário de almoço e abri os olhos e notei que estava paralisada, quando fechei os olhos novamente, ouvi alguém gritando muito alto no meu ouvido direito. Enfim... tive outras experiências, mas essas foram as mais fortes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua descrição é típica da paralisia do sono. Procure encontrar um jeito - talvez seguindo as recomendações de prece - de mitigar seus efeitos. Grato por sua participação no blog.

      Excluir
  29. Boa noite. Eu e meu marido viajamos para o exterior e na mesma noite, em um hotel em Madri, tivemos a experiência da paralisia do sono. No meu caso, sentia algo me tocar, eu não conseguia me desvencilhar. Era uma sombra masculina ao lado da cama. Eu não conseguia me mover e sabia que a presença não era boa. Minha voz não saía e fiquei com muito medo. Comecei em certo momento a chorar e meu marido acordou. Nesse momento a presença sumiu. Voltamos a dormir sem mais problemas. No dia seguinte foi a vez dele. Ele também desapertou no meio da noite. Via ao lago dele uma mulher parecida comigo, mas desfigurada. Tentava me chamar do outro lado, mas sua voz não saía. Em dado momento eu ouvi sua voz gritando e liguei a luz do quarto. Não havia nada e ele estava aterrorizado, especialmente porque ficou bastante cético a respeito da minha experiência na noite anterior. Desde então estou procurando resposta para nossa experiência. Eu já havia passado por experiência parecida há mais de 20 anos e está foi acompanhada de pressão no peito e dificuldade para respirar, enquanto tinha a impressão de alguma entidade sobre mim. Se houver algo que eu possa fazer para que isso não mais ocorra, gostaria de saber, por favor. Obrigada. Fabiana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiana,algumas diretrizes foram dadas acima e nos vários comentários postados. Agora, o seu relato é bem diferente, pois nunca ouvi dizer de uma 'paralisia dupla' do sono. Certamente, se duas ou mais pessoas tiverem simultaneamente a experiência, isso é uma indicação forte da explicação que damos aqui, de que se trata de uma manifestação da liberdade do Espírito. Por outro lado,isso quase que invalida a ideia de que se trata de uma ilusão mental. Grato por seu comentário.

      Excluir
  30. Minha opinião sobre o assunto.
    Paralisia do Sono, acredito sim ser algo sobrenatural, depois de ver vários relatos sobre o caso, e também já ter acontecido comigo (antes da minha conversão),algumas características me levam a crer que sim é algo sobrenatural.
    1-A maioria das pessoas declara estar consciente, mas sem força para reagir.
    2-A maioria das pessoas declara que viram um ser não humano, e as vezes com aparência humana.
    3-A maioria das pessoas declara que esse ser estava assentado sobre o peito dela, ou a estrangulava com a mão.
    4-A maioria das pessoas declara que apesar de não conseguir se mover, escutam tudo o que esta ao seu redor e alguns conseguem até ver o que está acontecendo ao seu redor, tentam gritar por socorro, mas não conseguem.
    5-A maioria das pessoas declaram que somente ao clamar o nome e o(ou) o sangue de Jesus é que imediatamente a sensação desaparece.
    A minha opinião, eu Pastor Wagner Ferreira, que é sim algo sobrenatural. Aconselho a todos que façam o seguinte:
    1-Ao deitar declare com fé: O sangue de Jesus tem poder na minha vida, não existe demônio que resista ao sangue de Jesus, sempre que sentir ameaçado espiritualmente, declare com fé; o sangue de Jesus tem poder na minha vida.
    2-Ordene com coragem e com fé, mesmo que a sua voz pareça não sair: Saia da minha vida em nome de Jesus.
    3-Procure no seu quarto, na sua casa, algum objeto que possa ser um ponto de contato para esta entidade, isso geralmente acontece pelos seguintes motivos:
    1-Objeto que foi consagrado e agora serve de ponto de contato para a entidade (demônio) ter acesso a vida de alguém.
    2-Pactos com entidades (demônios).
    3-Contato com entidades através de certas “brincadeiras” como, por exemplo, a brincadeira do copo, do lápis, da caneta, do livro, da tesoura etc.
    4-Hereditário Procure saber se alguém de sua família tem o mesmo problema.
    5-Casa infestada por demônios, conhecido como casa mal assombrada.
    Tiago 4.7 - Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.
    I Pedro 5.2- Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Henrique, grato por sua resposta. Entretanto, precisamos de uma e apenas uma explicação ja que, na Natureza, é assim que acontece. A nossa é que tais experiências em nada tem de 'sobrenatural' ou 'demoniaco' mas, dada sua ampla generalização na sociedade, trata-se de fenômeno mental, ligado ao espírito das pessoas (que existe e sobrevive a morte) e sobre o qual ainda muito precisamos estudar.

      Excluir
    2. Interessante,Pastor,é que o fenômeno em si é bem mais complexo do que crenças,rituais ou talismãs,que por ventura possamos ter.

      Excluir
  31. Olá,sou um adolescente e presenciei esse fenômeno noite passada. Eu tinha sentido um desequilibrio no corpo como se um chakara tivesse com muita energia ou alguma parte estivesse em desarmonia, antes de dormir depois mesmo de já ter feito prece.Depois ,essa sensação de desconforto sumiu e eu senti como se todo o meu corpo tivesse enegizado, como se a energia parasse de concentrar se em um único lugar e passase pro corpo todo, ouvi um barulho ao fundo mas nao identifiquei o que era, foi quando tentei me levantar e não consegui,senti como se meu corpo fosse feito de chumbo porém estava bem ,até porque aquele desconforto antes de entrar no estado havia parado.Pedi a proteção dos espíritos de luz e logo descobri que o barulho na verdade lembrava muito um homem cantando um mantra só que de forma a se assemelhar um pouco com o "nheim nheim" que uma porta velha faz. Não me senti assustado pelo contrário mas nunca havia presenciado isso. Quando voltei ao estado normal o desconforto havia cessado e estava bem porém com um pouco mais de energia que foi acabando aos poucos até conseguir dormir.Não sabia o que era paralisia do sono depois de pesquizar descobri que havia passado por isso. Grato pela informação😊

    ResponderExcluir
  32. Eu ja tive esses episodios estranhos algumas vezes sempre quando acontece comigo sao sempre varios seguidos eu consigo acordar depois de muita dificuldade ae quando pego no sono de novo volta logo em seguida eu queria uma ajuda pois ontem eu tive e vi algo e minha direçao uma sombra fiquei apavorado se puder me ajudar agradeceria!

    ResponderExcluir
  33. Olá, Bom dia. Primeiramente gostaria de parabenizar os criadores do blog. Meu nome é Jennifer e tenho 22 anos. Aos 16 anos, tive a minha primeira experiência de paralisia do sono. Foi horrível e tinha uma espécie de demônio no meu quarto. Recordo-me que na mesma noite pedi para ter provas em relação ao invisível. E não gostei nada da experiência. Pedi ajuda à Deus até que consegui recuperar os movimentos do meu corpo. Alguns meses depois tive outras esperiencias do tipo, porém sem ver alguma aberração no quarto. De um tempo pra cá elas têm sido mais frequentes e o pior é que sinto o corpo flutuar como se tivesse alguém fazendo isso tento me mecher e não consigo, percebo que não é algo bom, pois me causa medo e faz com intenção de me assustar. O pior é que ao abrir os olhos vejo tudo muito real inclusive os objetos do quarto e ao voltar ao estádo normal percebo cada coisa em seu lugar. O que me parece ser prova de que não foi, apenas, um sonho. Tenho mediunidade avançada e não sei lidar com isso. Gostaria de saber o que aconselharia para acabar com o problema, sofro muito com isso, pois tenho medo e sei que não é bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Jennyffer, na verdade, algumas respostas de como lidar com a questão podem ser lidas nos comentários acima. Acho que a principal coisa a se fazer é ter uma postura diante dessas ocorrências, procurando se acostumar com elas caso sejam inevitáveis. A notícia boa é que, conforme vc tiver mais idade, elas provavelmente reduziram. A razão disso nós não sabemos. A alternativa da prece será sempre a melhor medida como diversos comentários aqui feitos atestam. Grato por seu comentário.

      Excluir
  34. Olá, eu nunca cheguei a ter um episodio como este. Cheguei aqui procurando mais sobre o desdobramento provocado, eu tenho muita vontade de aprender mais sobre o espiritismo e poder ajudar as pessoas cada vez mais.
    Meu grande sonho por isso é ser um médico de muito sucesso e com muito dinheiro para que eu possa montar um hospital onde metade da arrecadação volte em forma de atendimento aos que não tem condições de pagar, sem ajuda do governo (sus) assim sendo o atendimento seria como de um hospital particular e bom de fato!
    Me afeiçoei de mais ao espiritismo desde que meu pai morreu em 2010 (tenho 17 anos) e isso me ajudou muito a superar a morte dele. Eu realmente tenho vontade de aprender mais sobre o espírito para que eu possa juntar os conhecimentos das duas áreas e as transformar em uma só (além de querer evoluir espiritualmente).
    Fiquei muito entusiasmado ao saber do desdobramento e gostaria de fazer-lo e saber se enquanto o faço meu corpo descansa e eu quando voltasse reteria meu conhecimento adquirido e meu corpo descansado, somente para poder estudar mais e mais enquanto o meu corpo descansa (não sei se é pedir de mais hahaha).
    Mas enfim gostei muito dos relatos aqui postados e fiquei triste pelas almas que não encontram a luz, pois eu gostaria de poder ajudar a todos para que todos fossem felizes mas me sinto um tanto quanto insignificante perante espíritos como andre luiz ou até mesmo deus. Eu gostaria de poder salvar todos, onde todos vivessem em harmonia e paz, sem guerras, sem rancor, sem ódio e sem violência.
    Abraços a todos e paz acima de tudo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Emanuel, creio não ser uma boa ideia tentar induzir o desdobramento. Infelizmente, essas faculdades ainda estão adormecidas na maioria das pessoas e aguardam a passagem lenta do tempo através de sucessivas reencarnações para serem despertadas. Com relação à paralisia do sono, ele é um fenômeno espontâneo e, como tal, não pode ser controlado ou evitado. Parece que a paralisia é um tipo de desdobramento parcial, mas novos relatos e descobertas são necessários para termos certeza.

      Excluir
  35. Socorro!!!
    Há anos venho tendo essas experiências de sair do corpo quando durmo.
    Na minha lua de mel, foi terrivel!!!
    E, para completar, quando consegui voltar, meu marido estava sentado na cama e me disse que eu não precisava falar nada porque ele sabia o que havia acontecido porque, ele também estava lá.
    Não gosto da sensação.
    Somente uma ou duas vezes, vi alguma coisa que não queria ver.
    A maioria das vezes, nada acontece, somente essa angústia de saber que eu não estou no meu corpo e nnão consiguir voltar logo.
    Agora mesmo, são 04 e 15 d manhã.
    Eu deitei tranquila para dormir.
    Dormi e acordei nessa angústia.
    Meu marido está viajando e, agora, não consigo mais dormir porque estou com medo que aconteça novamente.
    Quando ele está em casa, ele faz uma oração silenciosa e eu durmo rapidinho e não acontece mais por um bom tempo mas, agora ele não está aqui e eu tô desesperada.
    Meus braços doem mt quando isso acontece.
    É como se uma força me puxasse para eu não retornar...
    Socorro.
    Me ajude!!!!

    ResponderExcluir
  36. São Paulo 15/01/2017
    Olá sou Alice... então tenho está paralisia a um tempo e já ocorreu bem mais do que cinco vezes. Tenho a sensação de ter alguém ali me olhando mas não consigo ver e quando falo pareço estar gritando mas nem uma voz sai de mim. Estou gestante de 4 meses e sempre que acontece fico calma e resolvi o pai nosso respiro bem fundo e tento inúmeras vezes me mover e quando consego levanto com tudo o braço ou o corpo como se alguém me prendesse e depois soltasse. Não aguento mais isto o que fasso me ajudem. Grata

    ResponderExcluir
  37. Olá, meu nome é Elizabeth, tenho 48 anos, tenho essa paralisia do sono desde os meus 20 anos, e no começo sempre fiz o que a maioria relata, procuro fazer uma oração, pedir a Deus para afastar... enfim... Infelizmente a gente vai se acostumando e hoje em dia já não tenho mais aquela sensação de medo que tinha antes... mas nas ultimas vezes que me aconteceu algo que tem me assustado porque na luta de tentar sair da posição de "imóvel" e pedir ajuda a Deus, (pq eu sinto que estou acordada e não consigo me mexer e que tem algum espírito ali me incomodando..) eu senti uma mordida em minha mão e quando voltei estava com marca dos dentes.... Já fui várias vezes em centros espiritas.. fico bem por um tempo.. mas depois volta...

    ResponderExcluir
  38. Olá!
    Ontem eu tive pela primeira vez a experiência da paralisia do sono.
    Eu estava cochilando com a TV ligada, abri os olhos e não conseguia me levantar. Tentei mover os braços, mas nada acontecia, embora eu sentisse a força que fazia pra tentar realizar algum movimento. Tentei falar, gritar, pedir ajuda, mas a voz não saía por mais que eu tentasse. Por um momento achei que eu tivesse desencarnado.
    O que muito me impressionou foi que eu não enxergava meus braços, era como se eu não os tivesse, mas consegui tocá-los com o pouco que pude mexer com os dedos.
    Ao olhar a TV, percebi q ainda passava o mesmo programa de quando cochilei, inclusive pude ouvir claramente os diálogos do programa.
    Eu não vi nenhum vulto ou nada parecido, mas pude sentir a presença de vários espíritos sofredores perto de mim.
    Estranhamente eu consegui manter a calma (nem sei como) e comecei a fazer prece em pensamento pedindo aos Espíritos de Luz que amparassem aqueles sofredores e me protegessem de todo o mal, foi então que fui adormecendo. Algum tempo depois eu acordei e consegui me levantar e então senti o corpo leve, como se um grande peso tivesse saído de mim.

    Obrigada por me permitirem dividir essa experiência com vcs.
    Que Deus abençoe e os Espíritos de Luz andarem a todos nós.

    ResponderExcluir
  39. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  40. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  41. OLa!
    Já tenho isso a vários anos tem épocas em que fico muito tempo sem passar po isso,por esses dias voltei a ter a paralisia a única coisa que funciona é meu cérebro não consigo nem abrir os olhos e me esforço para acordar , sinto muita falta de ar, quando desperto sinto um cansaço mental muito grande e uma certa irritação pois não gosto disto a ponto de ficar entristecida.

    ResponderExcluir
  42. Bom dia, acho que posso dizerassim, já que são 03:30. Tenho 23 anos, não tenho uma religião ao certo, sou batizado e crismado, frequentei igreja católica por um tempo mas nao me sentia muito envolvido espiritualmente algumas vezes, venho de família espírita também e passei a frequentar alguns centros e até locais de candomblé. Tenho mediumnidade desde criança, visões, audições, sentimento de contato com o "mundo invisível" li o artigo e gostei. Já passei por essa sensação diversas vezes, acordado durante uma tarde comum, indo dormir, quase pegando no sono e dormindo (acordandono momento). O que no caso acabou de acontecer. Estava dormindo quando derrepente é como se eu tivesse acordado (chamo isso de entrarem transe) mas nao tivesse controle eo meu corpo, e hoje como na maioria das vezes eu vejo espíritos, mas hoje eles falaram comigo. Geralmente só me encaram ou ficam perto. Hoje me fizeram perguntas e falaram, e o mais estranho, eu conheço o espírito que vi. Só não consigo me lembrar exatamente o que me foi falado. E no momento em que aconteceu meu corpo começou a formigar de pouco em pouco até que esta todo formigando, arrepiado, tentando responder as perguntas, ele perguntavae repetia, esperando minha resposta. Até queme vejo respondendo com muito esforço um simples "não" porém nao foi meu corpo que respondeu e sim meu espírito forado meu corpo, acredito eu. Pois sabia que meu corpo estava imóvel. E então, após meu não o espírito no qual me perguntou se surpreendeu por eu ter respondido ele como se nao tivesse certeza que eu estaria o ouvindo ou vendo, e entao me fez outra pergunta na qual da mesma forma me esforçei muito tentando responder mas nao consegui com palavras, entao senti que meu espírito queria voltar ao meu corpo como se estivesse deitado em cima dele, na mesma posição paralisado e de tanto tentar responder eu consegui responder balançando meu dedo como um não, de um lado para o outro. Mas o espirito estava de costas e nao via, entao continuadava perguntando, e meu corpo formigando sem parar, foi quando voltei e consegui ter controle do meu corpo. E detalhe, nesse processo todo desde o com começo me via de olhos bem abertos sem piscar. Tanto que quando obtive controle do corpo novamente nao precisei abri-los, ja estavam abertos e ardendo um pouco, vomo se tivesse ficado um tempo sem piscar realmente. Quando acordei eram 03:05 após uns 5minutos aceitando o que aconteceu joguei no google para ver se encontrava alguma coisa e entrei direto nesse artigo. Agora são 03:47 e ainda sinto meu corpo arrepiado e formigando, como se tivesse rodeado de uma entidade forte espiritualmente. Esse é meu relato de hoje. Em vezes anteriores ja fiquei muito assustado, com medo, mas ja passei por tantas situações do tipo que estou me acostumando e sabendo lidar de forma mais calma. Então meu conselho é que fiquem calmos nesses momentos, orem através de suas crenças e entendam que há um mundo maior do qual nós vivemos, incorporados. E que não só existem espiritos mals, como bons também, perdidos, que podem querer ajuda ou somente estao passando por voce. E sinta-se privilegiado por ter sua mediumnidade aflorada. Bom dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato por sua descrição, Felipe. A experiência de auto conhecimento é a mais importante na vida de um indivíduo.

      Excluir
  43. Comigo aconteceu deitado de barriga pra cima e senti uma sensação de tipo pisando emcima do meu peito e do lado esquerdo como se alguém tivesse sentando ( isso era oq eu via no sonho) e eu olhava pro lado sem mexer minha cabeça e tentava gritar meu irmão mais a voz nao saia e eu estava totalmente paralisado como se uma força incrivel me segurava , e no sonho uma hora eu mexia no celular na mesma posição que eu estava e outra hora tentava gritar meu irmão. O mais engraçado de tudo é que tudo ocorreu no lugar onde eu estava na cama mesmo deitado eu de barriga pracima olhando pro teto tentando chamar meu irmão e depois de um tempo acordei todo suado, as pernas os braços, e quando acordei fiquei parado bobo imaginando oq aconteceu alguém pode me dar resposta sobre isso?

    ResponderExcluir
  44. Olá, me chamo Ana e tenho 26 anos, estas experiencias acontecem comigo desde a minha adolescência, do qual eu já me acostumei. Anteriormente, eram experiencias aterrorizantes, das quais eu não entendia muito bem o que estava acontecendo. Hoje, ainda tenho estas experiencias e fico aliviada em dizer que elas frequentemente tem sido boas, na maioria das vezes sinto luz, paz e tranquilidade.
    Desejo que todos vocês fique em paz, estejam em Deus! Pratiquem o bem, sejam honestos e sinceros com as suas atitudes, ensina-o o outro a pensar! Abençoados seja!

    ResponderExcluir
  45. Tenho essa experiência desde os 4 ou 5 anos de idade foi quando aconteceu a primeira vez,eu conseguia ver as pessoas andando na casa mas não podia me mexer nem nada.hoje com 23 anos descobri que esse fenômeno se chama Paralisia do Sono, tenho com muitas freqüência chego a ter 2 vezes por dia,as vezes acordo com dores principalmente nas costas, na tentativa de tentar acordar, embora eu tente relaxar é muito difícil, vejo vultos,(ate respiração no pe do ouvido),escuto pessoas chamando e andando, as vezes é meu próprio marido andando pela casa,ou a TV q está ligada.somente consigo acordar depois de pedir a Deus que me liberte, e geralmente depois q acordo estou tida dolorida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jaqueline. Sua descrição realmente concorda com a de uma típica paralisia do sono. Continue observando, sem ter medo. É importante ter domínio do fenômeno e se acostumar a ele, caso não consiga libertar-se das ocorrências.

      Excluir
  46. Boa Tarde, Ademir, gostaria de agradecer por sua postagem, pois esclareceu algumas dúvidas. Sou católica desde criança, porém minha tia materna e seu marido, assim como minhas primas são estudiosos e praticantes da Doutrina Espírita e desde minha infância sempre me levaram para alguns encontros. Desde criança tive esse lado sensível para esse mundo do desconhecido, no entanto, sempre senti uma forte admiração e empatia por esta doutrina e, hoje com 25 anos, encontro-me participando dos encontros e começando os meus estudos sobre essa Doutrina maravilhosa.
    Estou comentando sua postagem, pois há duas horas atrás eu estava tirando um cochilo após o término do meu expediente e este fenômeno aconteceu comigo. Desde criança que acontece comigo, porém, hoje foi muito forte e assustador.
    Eu estava dormindo e de repente acordei, mas meu corpo não se mexia, fiquei apavorada (como em todos os outros momentos), no entanto ao me deparar com o fenômeno comecei a orar para meu anjo e fiz a oração do Pai Nosso e quando comecei a orar senti que algo estava pressionando minhas pernas e cabeça contra o colchão, foi onde fiquei mais agoniada e comecei a orar mais vigorosamente.
    Fui sentindo um alívio nas pernas, mas a representação de um rosto todo negro levantando meu lençol do rosto me assustou e lembro que fechei os olhos para não ver e então, rezei mais forte e tive a sensação de algo fechando minha boca para que eu não conseguisse mais orar, então tentei me concentrar mais na oração e a imagem do rosto e presença sumiu.
    Quando senti que estava no controle do meu corpo, senti minhas pernas doendo. Imediatamente falei com uma irmã do Núcleo que frequento e ela (que possui anos de estudo e experiência), explicou-me que:
    - Quando dormimos nosso anjo (ou para a doutrina, Guia Espiritual) sai de perto de nós e viaja e possa ser que quando eu acordei ele tivesse longe ou que participou de alguma atividade e voltou com energias negativas. Outra explicação seria de que algum irmão desencarnado sentisse uma ligação comigo e de alguma forma estava perto de mim ou de algum desencarnado exercendo energias negativas contra mim. Então me aconselhou a fazer uma prece para meu anjo, um Pai Nosso e agradecer a presença do meu Guia; ou que algum irmão que estivesse perto de mim encontrasse a luz e acendi uma vela.
    Espero ter ajudado a esclarecer algo com este comentário e parabenizar você por sua postagem!
    Que Jesus nos abençoe e nos ilumine!
    Que assim seja!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esqueci de comentar que meu nome é Maria Gabrielly

      Excluir
    2. Ola Maria. Grato por sua mensagem e descrição. Eu não acredito nessa teoria de que o espírito protetor viaje para outro lugar e volte com 'energias negativas'. O que penso ser a causa da paralisia do sono está escrito no blog acima. Eh provável que se trate de um fenômeno de desdobramento incompleto em que há 'mistura' dos sentidos desdobrados e das vias que seguem do corpo. Tb penso que a respiração que se houve possa ser do próprio corpo, já que o Espírito desdobrado recebe sinais de duas vias diferentes e confunde. Enfim, eu penso que devemos nos ater a uma explicação espiritualista, porém simples do fenômeno e estudar bastante os relatos que parecem ser bastante uniformes. Sds, Ademir

      Excluir
  47. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  48. Boa tarde a todos,

    Felizmente já não tenho essa experiência à cerca de 3 anos, mas entre os meus 30 anos e os 37 experimentei a mesma pelo menos cerca de uma dezena de vezes.
    Todas elas ocorreram na altura em que adormeço e quase todas elas na sala, enquanto vejo TV e adormeço. Realmente confirmo que parece real, estou no local onde realmente estou, consigo observar os objetos à minha volta, inclusive alguns que só estão nesse local nessa mesma altura, como por exemplo um copo que utilizei momentos antes e que nunca está naquele local habitualmente ou alguma peça de roupa que não arrumei e está naquele local apenas naquela ocasião, parece que realmente nunca adormeci.
    Nunca vi qualquer entidade, nenhum vulto, nenhuma voz, contudo, sinto fortemente uma presença que sinto como maligna pois me assusta muito, tanto a sinto perto de mim, como sinto nas divisões subjacentes da casa. Apenas uma vez me recordo de sentir algum ruído, dessa vez numa divisão subjacente(cozinha), não onde me encontrava.
    No inicio destas experiências, era para mim impossível me mover, conforme elas se foram repetindo comecei a conseguir me mexer, se bem que muito lentamente. Eu moro num 1º andar e perto do sofá tenho a minha varanda, que raramente a fecho e invariavelmente quando isto acontece tento fugir pela janela, não a andar, com dificuldade consigo me lançar ao chão e faço um esforço enorme para me arrastar no chão até à varanda, que fica a cerca de 2 metros onde me encontro realmente. é frequente neste processo como que acordar aliviado por ser "só" um pesadelo, e o mesmo recomeçar novamente do inicio, mesmo que antes tivesse conseguido me mover, recomeça tudo do inicio. Esta experiência parece demorar uma eternidade, contudo, quando acordo, já constatei que a mesma apenas durou no máximo 5 minutos. Apenas uma das vezes consegui chegar à varanda e quando a abri vi que não conseguia escapar por ali, por algum motivo a presença que sentia estava também lá fora. Desejo deixar claro que na realidade estou sempre no mesmo sitio.
    Quase sempre senti isto quando estava sozinho em casa, contudo também tive a paralisia na minha cama, cerca de 3 vezes e uma das quais estava com a minha namorada em casa e sabia perfeitamente que ela estava em casa, na sala ao lado vendo TV, ouvia claramente a TV e aí chamei-a assustado, gritei o nome dela, contudo, na realidade não a chamei, ela não ouviu absolutamente nada, estando a cerca de 5 metros do local onde eu estava.
    Quando era jovem sempre afirmei ser ateu, apesar de ter tido educação católica, com o passar dos anos fui-me aproximando mais de Deus e nestes últimos 5 anos comecei a tb a aproximar me da doutrina espirita e rezo incomparavelmente muito mais do que à 10 anos atrás, se foi este o motivo para estas manifestações aparentemente pararem, não sei...
    Cumprimentos,
    Bruno Santos

    ResponderExcluir
  49. Olá, tenho 35 anos,sofri muito na minha infância com esses epsodois mas no decorrer dos anos foram diminuindo, mas recentemente tive uma experiência horrível quando fui pega paralisada não conseguia nem abrir as pálpebras ainda bem mas infelizmente sentia uma presença ruim e o que é pior falava ao meu ouvido perguntando: você está dormindo ? Por três vezes e eu sentia aquela presença se deslocar de lugar pois durmo de lado era a voz de uma mulher! É certo dizer que essas coisas sóe acontece quando estou triste ou fraca espiritualmente. Quando estou bem interiormente , conectada com o espiritual nunca acontece!

    Eliane

    ResponderExcluir
  50. Tive uma experiência dessa hoje, mas sem a presença, ao menos notável, de espíritos influenciando o fenômeno.

    Achei sua abordagem fantástica! Parabéns pelo trabalho, Deus te abençoe!

    ResponderExcluir
  51. Hoje, mais uma vez, tive a paralisia do sono.

    Dessa vez foi um pouco diferente e mais agonizante, escutei ruídos e coisas parecendo balbuciar no meu ouvido direito.

    Em todas as experiências que tive com essa paralisia em nenhum eu escutei ou vi alguma coisa diferente.

    Todas as vezes eu estou no meio de um pesadelo ou no meio de um sonho que está com algo ruim perto de acontecer.

    Sinto um formigamento desde meus pés ate se espalhar pelo meu corpo todo.

    Quando isso acontece eu não consigo mais me mexer e é como se alguma força muito grande esteja me apertando, tentando se fundir com o meu corpo.

    Em todas as vezes eu tento me manter calma, chamar a Deus e tentar voltar a me mexer.

    Isso me ajudava muito, mas não está ajudando tanto agora.

    É como se eu não conseguisse acordar, como se eu estivesse sonhando no meu próprio sonho, eu tenho a paralisia e acordo depois de um tempo, mas eu não estou realmente acordada, ainda estou sonhando, acabo "dormindo", tendo a paralisia de novo e só aí eu consigo acordar de verdade.

    Eu consigo chamar por Deus em quase todas as vezes e isso acaba me ajudando, quando eu acordo tenho um alívio enorme.

    Fico com medo de dormir e ter a paralisia de novo, apesar de já estar acostumada, é horrível.

    ResponderExcluir
  52. Bom dia!

    Gostaria de fazer um relato desde a minha primeira experiência com paralisia do sono.

    Pois bem, tudo começou em meados de 2012, tinha 20 anos na época. Estava eu tirando um cochilo da tarde, lembro que pouco antes de despertar desse sono eu estava tendo um sonho no qual eu estava ouvindo uma música bem relaxante, era algo que me remetia a anjos cantando, uma língua diferente era cantada na canção, na qua l eu não entendia nada, apenas me trazia paz. Logo em seguida a música na minha cabeça era invadida por umas vozes monstruosas, que pareciam falar tudo ao contrário. Nesse momento comecei a sentir um aperto no peito, e foi quando eu acordei. Os sintomas eram os clássicos de sempre, não conseguia me mover nem um dedo se quer, junto disso eu escutava na minha cabeça essas vozes que pareciam ser algo bem macabro, eram vozes grossas e falando uma língua incompreensível. Logo em seguida fechei os olhos de novo, e voilá!, consegui acordar. Mal eu sabia que essa seria a primeira de muitas paralisias do sono que iriam me acompanhar até os dias de hoje.

    A segunda vez veio cerca de um mês depois, e dessa vez mais assustadora. Era um dia de semana, já era madrugada, eram 4 hrs da manhã se não me engano. Estava eu dormindo, quando de repente, eis que acontece de novo, abri os olhos e não conseguia mover nem uma parte do meu corpo, porém dessa vez quando abri os olhos me deparei com uma coisa que parecia ser uma cobra, era negra, seus olhos brilhavam um azul muito forte e ela olhava pro meu corpo fixamente. No momento em que ela percebe que eu estou acordado, ela leva um susto, como se não esperasse que eu acordasse naquele momento, e então ela começa a rastejar pelo meu corpo, até o meu rosto, nesse momento os calafrios são algo de outro mundo, até que ela abre a boca e se prepara pra atacar minha perna, em uma tentativa de fugir do ataque eu faço tanta força para me mover, que eu acabo sentindo meu espírito saindo do meu próprio corpo, não consigo sair completamente, apenas a metade, o suficiente para me ver deitado na cama. E então, a cobra desfere um ataque no meu pé, ao qual eu senti uma dor enorme. Logo depois desse ataque eu consigo deixar meu corpo totalmente, e estou em pé no quarto, olho para a cama e vejo o meu corpo em repouso, nesse momento me sinto muito cansado e como se meu corpo na cama fosse um imã puxando minha alma pra dentro de novo, eu reluto e tento combater a tal coisa que tinha me mordido, porém quando tento, a cobra (ou sei lá o que era) acaba se desfazendo e vira uma sombra sem forma, essa sombra fica planando durante uns segundos me encarando, e logo depois ela começa a pular de canto em canto dentro do quarto, ela se move bem rápido, e muda de posição em questão de segundos, em seguida sinto meu espírito voltando pro meu corpo, e na mesma hora retomo o controle do meu corpo, e já posso me mover novamente.

    Também tive uma outra paralisia com uma experiência bem bizarra também, na qual eu acordava, e do meu lado tinha uma cabeça de uma mulher sem corpo, tinha cabelos loiros, e estava de costas, na hora que eu abri os olhos não podia me mover, e via aquela cabeça ali do meu lado, e lentamente ela foi virando, até revelar sua face assustadora, cadavérica e com olhos amarelos cor de fogo. Essa experiência foi curta, porém foi muito assustadora e intensa pra mim, e também ocorreu de madrugada.

    ResponderExcluir
  53. Segunda parte do meu relato:

    Por último e não menos importante,o assunto aqui é paralisia do sono, mas queria relatar um sonho premonitório que tive também em 2012 no qual se realizou, e foi a coisa mais chocante que já aconteceu comigo. Por favor pessoal, não peço pra acreditarem, até porque foi algo que já passou, mas é algo que eu sonhei e eu sei que foi verdade, sei que é fácil postar algo do tipo quando já aconteceu, mas por favor, sem julgamentos, acredite ou não, é com vocês. Pois bem, tinha dormido a noite, até que comecei a ter um sonho diferente de tudo que sonhei,no sonho eu estava correndo muito pelas pistas e avenidas do Rio de Janeiro, no meu sonho o tempo estava congelado, os carros não se mexiam, e nem as pessoas. Em determinado momento eu paro em uma rua, de frente para um prédio, logo em seguida eu vejo esse prédio desabar completamente, ali bem na minha frente. Na mesma hora que eu presencio isso, o tempo volta e eu estou sentado em uma pedra, o prédio está inteiro de novo, eis que eu ouço uma voz na minha cabeça dizendo os dizeres:"você não pode mudar o que vai acontecer", então eu pergunto: então por que eu tô aqui vendo isso? e a voz me responde:" isso é apenas pra você entender como funciona, mas você não pode fazer nada pra mudar isso. ". Logo em seguida eu acordo, fiquei com aquilo na cabeça, assim que amanheceu, como de costume, eu falo com a minha namorada (hoje esposa) pelo telefone, dou bom dia, pergunto se ela dormiu bem etc.. Coisas de casal, e acabei compartilhando com ela o sonho que tive, ela achou estranho demais, assim como eu. Até que ao anoitecer ela me liga, e fala pra eu ligar a TV, e ela me diz que um prédio no RJ tinha acabado de desmoronar. Eis que o acidente do qual eu sonhei foi esse:
    http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2012/01/predio-desaba-parcialmente-no-centro-do-rio-diz-prefeitura.html

    O mais estranho foi a riqueza de detalhes, o lugar praticamente idêntico com o do meu sonho, enfim, algo difícil de acreditar, mas pelo menos esse fardo eu compartilhei com a minha esposa (risos), a única que sabe que é verdade. Enfim pessoal, não sei o porque de nada disso, sei que as chances de encontra respostas pra essas coisas sobrenaturais são praticamente nulas, mas a certeza de que existe muita coisa entre céu e a terra das quais nos desconhecemos, isso é fato, e acho que só teremos resposta depois da morte. Abraços pessoal, paz!

    ResponderExcluir
  54. Eu tenho 25 anos... Tenho essa paralisia a algum tempo e acontece comigo frequentemente.
    Começa com formigamento vindo das extremidades do corpo em direção a cabeça e uma sensação de peso sobre mim logo em seguida, isso ocorre ao despertar e depois q peço a Deus q me liberte e luto contra aquilo, tomo controle do meu corpo, as vezes até me levanto tomo água e quando deito novamente e tento dormir, ao cochilar volta a sensação novamente e fico lutando contra o sono para evitar a paralisia novamente... Sempre tenho impressão de uma presença mas nunca cheguei a ver de fato... Eu sinto como se o meu espírito estivesse se desprendendo do corpo e eu luto para q não aconteça, prq a impressão é q se me deixar levar vou morrer ou q aquela presença queira me levar para algum lugar terrível, meus instintos só me mandam lutar contra e pedir auxílio Divino... Muitas vezes tento gritar por socorro... É horrível...

    ResponderExcluir
  55. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  56. Olá, Tenho 26 anos e alguns anos atrás tive a paralisia do sono, a primeira vez tive com 15 anos, estava deitada no sofá no meio da tarde,lembro que abri os olhos, mas não conseguia falar ou me mexer, olheipra frente e vi uma sombra enorme me olhando, entrei em desespero e fechei os olhos, comecei a falar jesus repetidamente, logo consegui me mexer. Tive novamente com 21 anos e passou a ser constante por alguns meses, sempre da mesma forma e as vezes pior. Via sombras ao meu lado ou mo canto do cômodo olhando pra mim, ouvia susurros e as vezes gargalhadas, sempre entrava em desespero e começava a falar jesus repetidamente. A última vez que tive foi ainda aos 21 anos, era final de ano e eu estava bem abalada emocionante, so que dessa vez, alem da sombra negra, começou a aparecer uma branca, cada uma de um lado meu. Procurei uma amiga cristã e ela me disse para não ter medo, pois a branca seria um anjo e estava havendo uma "batalha" pela minha alma, ela disse para enfrentar a sombra escura. Uns dias depois de ouvir isso, voltei a ter, estava no quarto da minha prima, no meio da tarde, deitei para cochilar e novamente aconteceu,vi as duas sombras e não me desesperei, mas ainda sentia medo, fechei os olhos e esperei passar, quando consegui me mexer, lembrei o que minha amiga falou, e labe-se la como, instantaneamente me joguei pro lado (tinha uma pilha de roupas dobradas), e em seguida me vi sentada ao lado do meu corpo, ainda vi minha vó passando no corredor, so sei que a sombra branca estava parada ao meu lado na cama e a escura no chão a minha frente, comecei a balançar o braço na direção da sombra escura e pedir pra me deixar em paz porque eu não tinha medo dela, em seguida a sombra desapareceu e senti um puxão pro lado, ja abri os olhos e me vi de volta ao corpo. Achei interessante o que aconteceu e ate hoje queria saber como consegui, infelizmente ninguém que contei acreditou em mim, outros dizem que devo ir a igreja, umas amigas disseram que posso ser médium, queria realmente entender.

    ResponderExcluir
  57. Bom dia Meu nome é Daiane hoje depois de algum tempo voltei a ter essa paralisia, e sempre essa sensação não é boa. Nunca vi nada mas posso sempre sentir uma sensação de sufocamento e uma presença ruim perto de mim,tento gritar abrir os olhos me mexer mas nada acontece e cada vez mais o medo vai tomando conta de mim e mesmo em meio a essa sensação no subconsciente sempre estou rezando o pai nosso e pedindo proteção porque de alguma forma sinto que essa presença não é do bem.
    Em outras ocasiões que tive essa paralisia escuto a porta abrir alguém entrar e deitar ao meu lado também uma sensação ruim pois sempre tenho muito medo,mas em todas elas no meu subconsciente peço proteção a Deus é a unica maneira que de algum modo me tranquiliza e consigo acordar.
    Mas mesmo depois dos episódios depois que consigo acordar fico com muito medo e coração apertado e pedindo prece a Deus para que não volte mais a acontecer pode passar algum tempo sem ter isso mas sempre volta de alguma forma. Tens alguma forma de me ajudar a pelo menos tentar que passe isso não gostaria de ter essa sensação novamente.

    Grata

    ResponderExcluir
  58. quando tive aparalisia sentia dores no ouvido e na nuca

    ResponderExcluir
  59. também tive essas experiências de paralisia do sono na adolescência

    ResponderExcluir
  60. Ademir, parabéns pela iniviativa. Tenho 36 anos, e passei por essa experiência, e foi muito semelhante à dos relatos que li. Voltei a pesquisar sobre o assunto para tentar chegar a uma conclusão própria sobre existência ou não de espiritos e vida após a morte, devido ao meu pensamento extremamente racional e questionador, o que dificulta muito, mas muito mesmo a ter plena convicção nesse assunto. Quando experiências incomuns ocorrem com outras pessoas, por mais que os relatos sejam convincentes, sempre fica uma dúvida se aquilo é real ou não, ou até que ponto a mente possa ter fantasiado por alguma crença pré estabelecida, mas quando ocorre conosco, podemos tirar nossas próprias conclusões. Já passei por algumas (poucas) experiências incomuns, mas como o assunto é sobre paralisia do sono, vou relatar somente esse tipo. Aconteceu comigo quando eu tinha uns 15 anos, com uma frequência de uma vez por semana que durou mais ou menos três meses, e depois cessou. Como em todos os relatos, eu também acordava assustado e não conseguia mexer o meu corpo e nem gritar por ajuda, e tb sentia como se tivesse algum ser ruim me segurando, até que eu finalmente recuperava os movimentos uns 20 segundos depois e saía correndo. Lembro que eu tentava gritar por ajuda mas saía um som muito baixo. Numa dessas vezes, como eu estava de barriga para cima, tinha a visão do baú que era acoplado na cabeceira da minha cama, e enxerguei um rosto todo preto de um ser olhando para mim por cima desse baú. Essa visão eu tive já acordado, lúcido, só que sem conseguir me mexer. Como isso era muito frequente, comecei a levar o colchão para o quarto da minha mãe para dormir lá, só que isso não me impedia de passar por essas experiências. Em todas as vezes, eu despertava como se "alguém" estivesse me agredindo, me puxando. No quarto da minha mãe eu dormia com o colchão encostado na parede, ao lado da cama dela. Dava a impressão que o "ser" saía da parede para me agredir. Numa dessas vezes, já acordado mas ainda paralisado, me senti sendo puxado e arrastado por cerca de 1 metro mais ou menos por alguma coisa, só que não sei se pelo corpo "real", pelo corpo "espiritual" se esse realmente existir, ou se foi a minha mente que me proporcionou essa sensação extremamente realista. Após uns três meses desde a primeira experiência, elas parara. Ainda não cheguei a nenhuma conclusão acerca desse fenômeno, mas o que posso afirmar é que sou extremamente lúcido, tenho dificuldades em acreditar em coisas sobrenaturais, não usei drogas ou álcool quando essas experiências aconteceram, todas as visões e sensações que tive durante esse processo, eu já estava acordado (recém acrodado), pois já tinha lucidez e a visão perfeita do quarto e objetos do quarto (sei distinguir das visões aparentemente realistas de sonhos) só todas elas pareciam extremamente reais comigo já acordado. Pesquisando sobre o assunto, o que me leva a crer que pode existir a possibilidade de ser algo relacionado a espiritos ou coisa similar é que: 1 - nunca tive sonhos que se repetiram, pelo menos não tão iguais e com tanta frequência, e essa experiência se passou comigo repetidas vezes em intervalos muito curtos de dias; 2 - Em quase todos os relatos em que as pessoas relataram sentir ou ver "presença de seres", elas relataram uma figura muito parecida com a que vi e senti; 3 - Em sonhos as pessoas poderiam ver inúmeras outras coisas e objetos, mas nessa experiência em si as pessoas relatam ver "seres" parecidos com pessoas ou "pessoas do mau", ou "pessoas que não são do mau", mas todas de alguma forma lembram pessoas. 4 - É algo extremamente real que interage fisicamente com quem está tendo a experiência, muito diferente de uma alucinação ou algum tipo de visão, em que seu estado de lucidez não está total, ou então quando a alucinação remete apenas a sensação de algo somente visual.

    ResponderExcluir
  61. Continuação... 5 - Esse tipo de experiência ocorre quando a pessoa está recém despertada, e num estado de lucidez que a permite diferenciar obetos reais como cama, parede, pessas etc. de coisas não reais pela visão e consciência, então não pode ser puramente sonho. Bom, além dessa experiência, passei por algumas outras, mas foram poucas, mas que me ajudam meu lado racional a ser um pouco menos cético. Quem tiver interesse em trocar figurinhas, mas de fenômenos que realmente ocorreram, sem fantasias ou invenções, podem me contatar pelo email juvanceta@gmail.com (não estranhem o nome do email, é uma mistura dos nomes dos meus cachorros rs...) Abraços, Marcos

    ResponderExcluir
  62. * Desculpem os erros de concordância e repetições, escrevi esse comentário do celular e não reli o texto antes de publicar

    ResponderExcluir
  63. Esse fenômeno de paralisia do sono é mais comum do que se pensa,pois também está arraigado na cultura popular.
    No Norte do Brasil,há uma lenda muito interessante de uma figura lendária chamada de "pisadeira".
    Reza a lenda que essa figura tem um aspecto envelhecido,com braços muito longos e pés enormes,que usa para subir em cima das pessoas desacordadas e mantê-las paralisadas,lhe causando grande agonia.
    Curioso como algumas lendas e culturas populares tem algum fundo de verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato por usa contribuição. Não sabia dessa lenda, mas tem tudo a ver com a paralisia...

      Excluir
  64. Hoje antes de dormir li algo sobre "hora morta" que é algo sobre o momento de maior influência dos espíritos malignos na Terra e que essa hora seria entre 3h e 3h59 da madrugada, no post falava que era muito comum pessoas acordarem por volta desse horário para ir ao banheiro ou beber água e que era nesse momento que elas podiam ver ou sentir coisas, de fato eu já acordei inúmeras vezes nesse horário mas nunca tinha presenciado nada, nesse dia temi que algo pudesse acontecer ou que eu acordasse nesse horário e sentisse medo de algo, pois tenho depressão e estava tendo uma série de pensamentos negativos. Adormeci por volta das 1h e acordei de repente com uma forte pressão sobre o meu corpo e completamente paralisada, não conseguia nem abrir o olho e depois de alguns segundos tentando levantar consegui me mover mas ainda sentia como se algo dominasse o meu corpo, nessa hora senti um pouco de medo e deitei novamente e então voltei a sentir uma forte pressão no corpo especialmente na cabeça e parecia que meus tímpanos iam estourar de tão forte a pressão que senti dentro do meu ouvido, tentei me desvencilhar disso e me cobri inteira com o cobertor e então com os olhos fechados passei a ter alucinações que me pareceram malignas, abri e fechei os olhos diversas vezes numa tentativa de que isso parasse mas ainda sentia uma forte presença no ambiente que me parecia muito ruim, nessa hora comecei a orar e pedir proteção a Deus incansavelmente. Não consegui olhar as horas pois estava com muito medo de me mexer, mas sabia que era exatamente na tal "hora morta" e esperei até que passasse quando finalmente me senti melhor olhei no relógio e eram 4h40, enfim senti um alívio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua proposição sobre se existiria um horário mais propício para a paralisia é interessante, porém, não penso que exista uma hora assim. De fato, eu tb as vezes acordo entre as 3h e as 4h da madrugada (e depois volto a dormir...), mas acho que isso tem mais a ver com a redução do sono por conta do envelhecimento. O 'pesadelo' se dá como impressão causada pela paralisia como concordam muitas descrições aqui feitas. Precisamos investigar o papel dos espíritos no fenômeno. Grato por seu comentário.

      Excluir
  65. Ola ! Boa tarde! De uns tempos pra cá venho tendo com mais frequencia a paralisia do sono... Quando tove a primeira ha aproximadamente uns 11 meses atras me assustei bastante fiquei imovel na cama vi minha janela aberta com as corinas voando e como a porta estava fechada atras da porta uma sombra preta imovel, logo me assustei e tentei o máximo sair daquele momento, quando acordei cerca de uns 5min depois meu coracao acelerado quase não consegui dormi. A segunda vez eu ja havia lido relatos procurei pela internet sobre o que se tratava e li muito quando tive a segunda vez foi de dia nao conseguia me mover porem nao senti nenhum mal pelo uma sonsacao ruim claro mais vi minha gata deitada ao meu lado o ambiente parecia esta com algo ruim porem tentei respirar fundo oi dificil mais consegui ja OUTRA vez foi IMPRECIONANTE foi de noite vi algo no canto porem consegui sair do meu corpo levantar e ir ate o outro quarto onde minha mae estava dormindo no caminho encontro com ela indo ao banheiro passou por mim que nem percebeu porem eu nao fui atras da que foi no banheiro e sim na que estava deitada cheguei proxima a cama e a cachorra que dorme com ela quis vim em cima de mim... Ai sai e voltei pra cama... Tentei resporar fundo e acordei e o mais imprecionante foi que quando acordei eu fui correndo no quarto acordar ela e sabe o que minha mae me disse? Que foi dormi com vontade de ir ao banheiro e sonhou ter ido a pouco tempo no banheiro. Eu realmente me imprecionei porque quem eu encontrei indo no banheiro na verdade seria a alma..? E eu tava tao convicta de que ela estava deitada que nem me importei fui na cama e nao no banheiro. Ou seja as duas almas se encontraram pela casa... Hoje faz dois dias da minha mais nova e ultima experiencia e estou sabendo lidar com isso e melhor estou usando a favor uma vez que quando tenho ja sei do que se trata ... Se quiserem ouvir o relato da minha ultima me chamem 6199944634. Bjuuu

    ResponderExcluir
  66. Boa noite,a aqui de Portugal. Desde muito nova que faço desdobramento consciente e involuntário, em algumas dessas experiências (de que tenho medo)Ocorre paralisia e já senti mãos no pescoço, garras nas pernas...enfim
    É bom ler relatos e saber outros casos

    ResponderExcluir
  67. Boa Tarde estou falando aqui de Patos de Minas MG este fato ocorreu com migo assim: Eu estava na metade do sono,quando senti barulho de asas batendo,e aquele vento em mim .Naquele momento eu ja comecei a rezar porque sabia que aquilo nao era normal ,rezar ou canta aquelas musiquinhas de bebe. Para mim aquilo so poderia ser anjos, mais nao sei se era anjos do mal ou do bem , o vento era tao forte que senti a cama saindo do lugar como se alguem estivesse levantando a cama, escutei as coisas do meu quarto como se estivessem caindo.Eu sem controle do corpo so conseguia mexer os olhos,eu conseguia ver tipo que uma borda de um anjo mais so as bordas nao consegui ver ele todo de repente senti uma mao gelada na regiao sacral do meu corpo ficou mais ou menos uns 2 minutos com a mao no mesmo lugar depois eu consegui voltar a ter controle do meu corpo mais aquela coisa ja tinha ido embora logo depois eu levantei obviamente muito mais muito assustado e demorei umas 2 horas pra voltar ai dormi,dormi e acordei como se tivesse caindo de um predio e logo em seguida vi claramente um anjo pequeno voando sobre meus ouvidos tentando falar alguma coisa mais nao consegui entender o que ele falava .Nao e muito bom passaar por isso mais nao tem como previnir se vai acontecer hj ou amanham isso te pega de surpresa.Ha e tambem ja tive uns 5 Djvu e uma sensaçao te ja ter feito ou visto ou vivido aquilo antes isso tudo sera que so acontece com migo.Vejo vultos,ja escutei alguem me chamando mas nao tinha ninguem perto de mim,a e ontem de ontem vi um risco vermelho caindo do Ceu o que sera que e ?,eu tambem ando torto quando tenho sensaçao que alguem esta me olhando ,eu acho que alguem deve me estuda pq nao sou normal ha e quanto eu era pequeno eu via um homem apontando a arma pra mim quando eu estava deitado e consertesa eu devo ser estudado pela Nasa

    ResponderExcluir
  68. Bom dia! Eu tenho 25 anos e desde minha infância, venho vivendo algo parecido com o que chamamos de paralisia do sono,porém de acordo com as definições e testemunhos sobre ela, venho tendo a dúvida do que realmente pode estar acontecendo comigo.
    Quando estou deitada em minha cama de barriga para baixo,acordada sinto algo ou alguém subindo sobre a minha cama,e neste exato momento fico paralisada, não consigo mover meu corpo do lugar e consigo abrir a boca, mas minha voz não sai. Eu consigo mover apenas os olhos, vejo somente o que está a minha frente. E no mesmo momento que isso acontece, sinto um peso terrível em minhas costas, que na minha penúltima e recente experiência, era tão pesado que parecia que minha coluna vertebral ia quebrar,senti doendo tanto, que até mesmo depois dessa paralisia passar,eu ainda estava sentindo a dor bem no local que o peso estava e fiquei mal durante todo o dia do ocorrido. Para consegui me libertar disso, sempre faço várias orações repetidamente. E tudo isso só acontece quando estou sozinha na cama e deitada de barriga para baixo.
    Hoje por exemplo, aconteceu novamente... eu estava acordada, havia desligado o despertador, e como a maioria eu continuei deitada por um tempo acordada esperando o despertador da soneca tocar pois ia saber que era a hora de deixar a preguiça de lado e me levantar, senti algo novamente subir na minha cama e é tão rápido que já fiquei imóvel no mesmo instante. Porém hoje, o peso não era tão pesado como das outras vezes, fiz minhas orações e lutei contra eu nem sei o que, para consegui me virar, e consegui mais rápido do que de costume. Porém novamente não vi nada, apenas senti. Quando a minha mãe aspergiu meu quarto com água benta após o penúltimo acontecimento, ela pra me dizer o que sentiu, usou a expressão: "Até o cabelo da minha cabeça se arrepiou". É algo que me afeta muito isso que acontece, choro muito sempre que falo sobre este assunto. Quero muito entender o que de fato acontece e porque acontece, mas não sei se procuro um médico, um padre/pastor ou espiritismo. Minha família e eu somos, católicos, minha mãe eu costumo dizer que ela tem a fé maior que a minha, muito grande... sinceramente eu acredito que tenha mais chance de ser algo maligno do que a paralisia do sono. Talvez aconteça por algum fato que já aconteceu comigo ou algo que vem acontecendo no dia a dia. Se alguém tiver passando por essa situação e que tenha algo para me dizer, serei muito grata. Obrigada pela oportunidade e fiquem com Deus.

    ResponderExcluir
  69. Boa tarde, meu nome é Allan, 28 anos, agradecido pelas trocas e pelo entendimento claro sobre o tema. Me lembro de ter algumas experiências fortes na adolescência, porém, não enxergava os detalhes do acontecimento, apenas não conseguia me mexer. De um ano pra cá voltei a ter, com menor frequência, de fato comecei a estudar várias vertentes de cunho espiritual e científico. O que me chamou atenção foi que, ontem tive essa experiência por voltas das 03:20 da manhã, mas desta vez eu vi a presença de uma mulher, jovem bem vestida, porém de cabelos curtos e roupa escura, deitada no meu peito (como se fosse namorada, noiva ou esposa). Mas eu não conseguia me mexer e aquilo me deu um certo desespero, medo, admiração, talvez uma mistura de sensações. Fui me mexendo devagar, então ela levantou da cama, abriu a porta do quarto, olhou pra mim e foi embora, em questão de segundos meus movimentos voltaram e eu corri na sala, pra ver se tinha alguém, a partir daí fui fumar um cigarro e voltei a dormir. Antes do fato, foi um dia glorioso, onde coisas muito boas aconteceram e eu agradeci muito a Deus. O que essa entidade está buscando de mim, qual é o recado, porque não ser mais clara ?


    Obrigado e excelente semana a todos.

    ResponderExcluir
  70. Tenho 18 anos e tenho frequentemente essas paralisia (as vezes assim que pego no sono, outras no meio da noite), é uma experiencia complicada e aterrorizante as vezes, antes sempre tentava gritar e me mexer mas vi que não adiantava...
    algumas vezes consigo mexer apenas um ou dois dedos da mão, uma vez dormi acompanhada e consegui arranhar de leve meu namorado depois despertei ele disse que sentiu mas achou que nao fosse nada.
    Quando tenho direto fico mais preparada e lembro que é so manter a calma e buscar força para acordar mas quando fico um tempo sem ter (1 ou 2 meses) eu me desespero.
    Se eu acordo duma paralisia eu tenho que orar ou levantar porque se eu dormir logo em seguida, acontece denovo; ja chegou a acontecer 4 vezes seguidas.

    ResponderExcluir
  71. Tenho desde os sete anos de idade estou com 20 anos agr já me acostumei já vi muita coisa Ruin e algumas boas em volta de mim como via seres ou espíritos interagindo normalmente alguma tragédia repetitiva depois q volto a me mecher se eu voltar a fechar os olhos pra durmir volto na msm sena depois de umas 4 ou 5 seguidas eu resolvo levantar me ajoelhar e fazer uma oração mas n me dá mais medo o problema é só a canseira por n durmir

    ResponderExcluir
  72. Quando criança sempre tinha uma mulher de branco na ponta da cama é um cara q parecia uma sombra em pé na parede

    ResponderExcluir